terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Desejo...

Que 2009 seja tudo aquilo que 2008 não foi ou ainda melhor. Pra todos nós!

* Chefes menos chefes.

* Livro Poder S.A. II - a Revanche dos Chefes

* Filme, série de TV, peça de teatro à la Poder S.A.

* Bolsa a 40%, mas POSITIVA!

* Muito dinheiro e muito lugar bacana pra gastar.

* Muitos encontros com amigos e muitas garrafas de vinhos vazias.

* Muito tudo mesmo.

Muita emoção nessas horas, não é verdade? E mais uma vez a palavra do ano: MUITO!

Por isso, veja a trilha sonora da virada. Acompanhe o Frejat e cante com ele. A letra vai logo abaixo.




Amor pra recomeçar
Frejat
Composição: Frejat/Mauricio Barros/Mauro Sta. Cecília

Eu te desejo
Não parar tão cedo
Pois toda idade tem
Prazer e medo...

E com os que erram
Feio e bastante
Que você consiga
Ser tolerante...

Quando você ficar triste
Que seja por um dia
E não o ano inteiro
E que você descubra
Que rir é bom
Mas que rir de tudo
É desespero...

Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar
Prá recomeçar...

Eu te desejo muitos amigos
Mas que em um
Você possa confiar
E que tenha até inimigos
Prá você não deixar
De duvidar...

Quando você ficar triste
Que seja por um dia
E não o ano inteiro
E que você descubra
Que rir é bom
Mas que rir de tudo
É desespero...

Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar
Prá recomeçar...

Eu desejo!
Que você ganhe dinheiro
Pois é preciso
Viver também
E que você diga a ele
Pelo menos uma vez
Quem é mesmo
O dono de quem...

Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar...

Eu desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar
Prá recomeçar
Prá recomeçar...

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Retrospectiva 2008

E o ano está indo... E 2009 está chegando! Como recordar é viver, vale reler o que a imprensa disse sobre Poder S.A. neste ano em que a bolsa despencou, que Ronaldo virou corintiano, e que Madonna aportou aqui pelos trópicos:

"Parece mentira, mas é vida de executivo."
Veja SP

"Um prédio fictício abriga empresas. Em cada andar há uma história de egoísmo, traição, conspiração e recalque. Diferentemente dos casos de sucesso e das maravilhas do mundo corporativo, o autor decidiu mostrar, baseado em fatos reais, o lado perverso da carreira de cada um."
Folha de São Paulo

"Diretores de empresas, gerentes e funcionários têm a oportunidade de saborear histórias reais do mundo corporativo em Poder S.A., de Beto Ribeiro. (...) Não por acaso, o livro é recomendado para quem odeia o chefe e trabalha mais de 15 horas/dia".
Diário de São Paulo

"Para evitar processos, (Beto Ribeiro) misturou as histórias, inventou personagens e criou um ambiente surreal para escrever "Poder S.A.""
Folha de São Paulo - Caderno Dinheiro

"O livro Poder S.A. é bem descomplicado. Explica-se: ele foi escrito usando muitos diálogos, um recurso de estilo trazido dos romances, o que facilita o entendimento das situações que o escritor quer apresentar ao leitor. Não, não… Não se trata de um romance sobre a vida corporativa. (...) Mesmo assim se trata de fofocas da vida alheia? Pode até ser. Mas chega a ser engraçado fazer um “safári” por uma fauna composta de personagens bastante estranhos que transitam pelo universo corporativo."
Você S/A

"Poder S.A. traz histórias baseadas em fatos reais do dia-a-dia de grandes corporações. O livro, bem-humorado, acaba com qualquer glamour que o mundo administrativo ainda possa ter."
Meio&Mensagem

"O verdadeiro mundo corporativo. Beto Ribeiro é muito divertido e até abusado. As histórias podem não ser 100% reais, mas são bem prováveis"
Revista Cliente S/A

"Chega às livrarias um livro no mínimo interessante. "Poder S.A." trata de bastidores e de falsidades das relações de executivos no ambiente empresarial. A obra é da Editora Marco Zero. Escrito por Beto Ribeiro, profissional com passagens por várias companhias, o texto tem 160 páginas. É uma versão mais corporativa da publicação "O Diabo Veste Prada". "
A Noticia - Joinville

"Com um tom ácido e um tanto humorístico, Poder S.A. está conquistando as listas de livros mais vendidos."
UOL Empregos

"Livro de Beto Ribeiro, "Poder S.A.", apresenta, com muito humor, questões atuais do mundo corporativo"
Portal do Marketing, Propaganda e Comunicação

"Poder S.A. faz empregado e empregador refletirem sobre os caminhos traçados e escolhidos por cada um."
Gastronomia&Negócios

"Beto Ribeiro escreveu Poder S.A.. Nele, você vai conhecer "histórias possíveis do mundo corporativo" escritas de forma simples e agradável. Líderes: vejam o que pode acontecer na sua empresa e evite conflitos. Colaboradores: façam a parte de vocês. O ambiente organizacional pode ser melhor, basta vocês quererem"
Revista Liderança

"Pércio, Isadora, Fátima, Nelsinho, Heloisa. Depois de ler o livro Poder S.A., é impossível não querer saber quem são, na vida real, os personagens que vivem algumas das 13 histórias escritas pelo autor Beto Ribeiro."
Jornal de Jundiaí

"Poder S.A. abre o backstage das diferentes Companhias, Ltda.s e S.A.s, em que se é possível perceber a sordidez e a política de boa vizinhança mentirosa imposta na seara empresarial. "
Revista Fator

"Basicamente, o livro relata histórias, que ele (Beto Ribeiro) jura serem todas reais, sobre a selva que é o mundo corporativo. Tem de tudo: gerente escroto, puxada de tapete, trairagem, puxa-saquismo de diretor, enfim.... essas histórias que a gente sabe que acontece diariamente em milhares de escritórios pelo mundo todo. Já li o livro e recomendo: as histórias são curtinhas e gostosas de se ler. Deixe a seriedade um pouco de lado e divirta-se com sua própria rotina."
Blog do Falsário

"Com texto irônico e ácido e baseado em fatos reais, o livro traz à tona as conversas de corredores das mais diferentes e importantes empresas brasileiras."
Estado do Ceará

"Escrito por um ex-executivo de alto escalão, Poder S.A. não tem preocupação com o politicamente correto. Nenhum personagem é poupado, nem a vitima, nem o torturador."
Cool Magazine

"Dica da Redação: Poder S.A. - Por trás das máscaras"
B2B Magazine

"Para quem gosta de uma fofoca, o jornalista Beto Ribeiro se inspirou em diálogos dos executivos do SP Centrale Downtown Financial Center (prédio comercial de São Paulo) para escrever histórias fictícias, porém possíveis, de bastidores do mundo corporativo. O resultado pode ser conferido no livro Poder S.A. , que fala sobre os aspectos menos agradáveis das operações das empresas brasileiras."
Results ON

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Natal na Paulista

O Natal na Avenida Paulista, em São Paulo, está tudo-de-bom. As empresas fizeram o trabalho direitinho! Bradesco em destaque pela originalidade.

O Natal na Avenida Paulista, em São Paulo, está tudo-de-bom. As empresas fizeram o trabalho direitinho!

O Natal na Avenida Paulista, em São Paulo, está tudo-de-bom. As empresas fizeram o trabalho direitinho!

O Natal na Avenida Paulista, em São Paulo, está tudo-de-bom. As empresas fizeram o trabalho direitinho!


O Natal na Avenida Paulista, em São Paulo, está tudo-de-bom. As empresas fizeram o trabalho direitinho!



O Natal na Avenida Paulista, em São Paulo, está tudo-de-bom. As empresas fizeram o trabalho direitinho!




O Natal na Avenida Paulista, em São Paulo, está tudo-de-bom. As empresas fizeram o trabalho direitinho!





sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Continue Faminto, Continue Tolo

Steve Jobs, da Apple, sabe o que fala!Todo ano é a mesma coisa: chega dezembro e o povo fica emotivo. Eu já esperava qual seria a bola da vez do video/música do tipo te-levanta-que-a-vida-te-inspira. Já tivemos o Sunscreen, depois foi o The Secret. Nesta semana recebi de uma das queridas da minha vida um link para um video e pensei: "chegou o danado do ano.... mais um...". Num primeiro momento não quis me render e quase deletei o email da amiga. Ainda bem que não fiz isso.

Vencido pela curiosidade, acabei vendo/lendo/ouvindo um dos melhores textos sobre fechamento e abertura de ciclos da vida. Escrito, ou pelo menos falado, por ninguém menos que Steve Jobs, o fundador e CEO da Apple e Pixar. O cara entende do riscado do trabalho e é, até hoje, um dos principais empreendedores da História. Para quem não sabe, o bonitão é o inventor do Mac, do I-Pod, do I-Phone e da maior produtora de animação do mundo, a Pixar - que desenvolveu o desenho Toy Story, por exemplo.

No vídeo, o herói desta história é o paraninfo de vários e vários formandos de uma faculdade nos Estados Unidos. Ele divide a narrativa de seu discurso em três partes: passado e futuro; amor e perda; recomeço e morte. É realmente de deixar os olhos cheios de lágrimas. Não é piegas. É impactante mesmo. Impressiona como ele, Steve, teve coragem, desejo e paixão por tudo o que fez. E ainda percebeu a importância de equilibrar trabalho com vida pessoal. No texto dele está tudo o que precisamos para não desistir de um sonho, continuar com vontade de (re)começar. Muito bom.

Então, pegue seu lenço, clique aqui e assista ao video. E, como diz o moço, desejo, para 2009 e sempre, que você continue sempre faminto e tolo. Com fome a gente não perde vontade de viver. Sendo sempre tolo, a gente não acha que sabe tudo e não deixa a arrogância parar nossas vidas. Nossa, hoje acordei super novela das 18h!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Yahoo ensina a demitir...

Demitir, ou ser demitido... eis a questão...Pois é, veio ao conhecimento dos seres comuns o "Manual da demissão" do Yahoo. Nele, provavelmente o RH ensina como os executivos do buscador devem agir para mandar alguém embora.

Houve indignação por parte de muitos só porque o passo-a-passo diz basicamente que os que mandam embora devem ser cordiais com os demitidos e dizer o quanto estão chateados com a situação; que não concordam com a demissão, mas não tiveram outra saída etc. Nada contrário ao que todas as empresas façam.

Toda vez, caros românticos, que uma empresa tem que demitir muitos funcionários, os porta-vozes da tristeza são chamados e orientados pelo RH como devem agir. E isso é errado?

Mandar embora nunca é fácil. Ser mandado também não. Mas o demitido pode se colocar na fantasia da vítima, enquanto o chefe fica mesmo com a roupa de carrasco. Um saco. Qualquer um dos dois papéis. Só no chato do Aprendiz que dizer "Você está demitido!" é engraçadinho.

Nos últimos tempos, inclusive, tive algumas discussões acaloradas com amigos/executivos por conta disso. A crise chegou aos trópicos e as demissões já começaram. Daí vem sempre o mesmo discurso: "que absurdo mandar as pessoas embora na época do Natal...". Se a empresa resolve fazer isso em janeiro, a fala é outra: "Que absurdo mandar as pessoas embora logo em seguida ao ano novo... Deviam ter mandado embora em dezembro, assim o coitado não gastava tudo em presente e já começa o ano pra cima...". Vai entender.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Fique rico! Ou rica!

Ganhe dinheiro no site seu consultor financeiro!Se liga quem não entrou ainda na Bolsa. A bonita tá voltando a dar sinal de vida e, com certeza, a partir do segundo semestre de 2009 vai que vai correr pro azul feito mulher louca atrás de homem bonito. Vai por mim.

E para aprender ou fazer pós-graduação em investimento em ações, dá uma olhada no site Seu Consultor Financeiro. Criado por um superanalista do mercado financeiro, o moço dá cursos e acaba de lançar um livro - excelente por sinal - para quem quer entender mais do mundo das empresas com ações à venda.

domingo, 14 de dezembro de 2008

Irritações Corporativas Natalinas

Não tem jeito. Todo fim de ano é a mesma coisa. Dezembro chega e com ele todas as festividades-chatices de trabalho acontecem. Querendo ou não... Então, é melhor preparar o sorriso-mentira-tô-adorando-estar-aqui e seguir em frente aos compromissos fora de hora:

1) Confraternizações de firma. Coisa chata e sem sentido são as festas bregas criadas e recriadas pelo RH. Querem sempre inovar esses encontros natalinos com alguma coisa que ainda não foi pensada. Sei... Ô gente criativa! E tudo sempre acaba com apenas um balcão de caipirinha - e bem mal feita, por sinal - e suas filas imensas; chopp quente e cheio de espuma caindo do copo; lugar com ar condicionado quebrado e todo mundo suando; ou então num sítio feio e bem longe com churrasco duro e ruim; gente que bebeu demais querendo pegar gente que bebeu mais ainda. Isso sem falar na cafonisse daqueles que levam essas festas a sério, e resolvem investir no guarda-roupa como se fossem ao Oscar. Um horror de mau gosto. Mas a pior parte mesmo é o discurso de fim de ano escrito pelo RH e repetido à lá papagaio pelo presidente da empresa. Nessa hora, fique de olho no público expectador. Sempre terá o puxa-saco com lágrimas nos olhos. Esse é o momento de dizer: ADEUS!

2) Dicas, coisinhas. Nas revistas especializadas em negócios, há sempre matérias prontas para dezembro falando sobre "Como se dar bem nas festas de fim de ano". Há desde: "Não beba" até "Chegue no horário marcado e saia junto com seu diretor". Ridículo. Minha sugestão é NÃO VÁ À FESTA. Mate - de mentira, claro - a sua mãe, invente que estava no hospital com seu irmão drogado. Vale até dizer que aquela era a noite em que você, pessolamente, distribuiria sopa para mais de quinhentos necessitados. A gente tá aceitando tudo nessa hora. E se a festa for à fantasia, diga, no dia seguinte, que você estava de homem/mulher invisível. E que nunca se divertiu tanto. E, gente, se tiver que ir à festa, peloamordedeusinho, NÃO BEIJE NINGUÉM NA BOCA! Pelo menos não na frente dos outros.

3) Amigo secreto/oculto. Devia ter lei do trabalho proibindo esse tipo de brincadeira besta entre os funcionários. Você, com certeza, sorteará alguém que não conhece, vai investir cem reais num presente, enquanto quem tirou o seu nome, não gastará nem dez moedas de um real naquela caneta horrorosa que acende no escuro. E ainda terá que abraçar esse povo estranho e agradecer pela merda, ops, lembrancinha, que ganhou. Aliás, coloque sal grosso no presente e jogue na primeira água corrente que passar. Serve até a sarjeta nessas horas. Vai saber o mau agouro que essas coisas têm.

Outros depoimentos de leitores

Adooooooroooooo! Adoro quem lê Poder S.A. e manda email dizendo o que achou do livro. Mais alguns abaixo:

"Li seu livro e AMEI!!!!!!!! Achei sensacional e dei muita risada com as suas descrições, não podia ser outra aquela vaca da primeira história HELOÍSA!!!!!!!!! É muito bom, não da vontade de parar de ler...... escreve outro logo. Aliás, estive na fnac aqui em Curitiba e vi seu livro "seleções da fnac" (chiquérrimo)!"
Adriana - Curitiba - Paraná

"Parabéns pelo livro Poder S.A.. Eu li. Meu sócio leu. Um programador aqui do escritorio leu. Realmente muito bom."
JP - SP

"Li teu livro e achei muito bom."
Sergio - SP

"Adorei seu livro, li em uma semana... talvez só não tenha gostado de notar o quanto faço parte desse mundo que nunca admirei nem um pouco... se você for o tal "Guto" do livro, PARABÉNS!Certeza que é tudo que todos sonham.... Trabalho faz 10 anos com publicidade... resumindo, vc já imagina quantos livros poderia ter escrito, certo? Inclusive nesse tal prédio... ;o)). ótimo o livro, parabéns."
Raquel


"Achei a leitura dele (PODER S.A.) tão gostosa que consegui terminá-lo em um único domingo de sol!
A identidade das personagens com a vida real é impressionante! Sempre me divirto ao lembrar... Hahaha
Acredito que isso fará com que o livro se torne um sucesso."

Juliana - SP

sábado, 13 de dezembro de 2008

Destaque de Natal

Não resisti e comprei um exemplar do livro com o selo "Destaque de Natal" da Fnac. Esse vai pra coleção.

Poder S.A. é o livro pra Natal!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Entre os melhores de 2008!

Poder S.A. foi escolhido pelo Submarino como um dos melhores livros de 2008. Muita emoção!

Poder S.A. está entre os melhores livros de 2008!

Poder no encarte da FNAC!

E olha que lindo Poder S.A. no encarte de Natal da Fnac. Detalhe apenas que meu nome está errado... Está Roberto Ribeiro e não Beto Ribeiro. Apesar do meu nome ser Roberto, ninguém, nem eu, me conhece assim.


Mas tá tudo ótimoooooo!


livro Poder S.A. de Natal!
livro Poder S.A. de Natal!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Revista B2B

Amo quando Poder S.A. fica poderoso nas revistas. A B2B Magazine deu um superdestaque para o livro e ainda colocou o selo "Dica da Redação". Isso é muito, muito bom para um livro. Meus muitos e muitos obrigados ao repórter que leu e gostou do livro!


O livro Poder S.A. é destaque na B2B!
O livro Poder S.A. é destaque na B2B!





COOL Magazine

E Poder S.A. está ficando até fashion. Acaba de sair na lista de indicação de livros da bacana Cool Magazine de dezembro. TÔ QUE NÃO ME AGUENTO!



Livro Poder S.A. é dica da Cool Magazine!
Livro Poder S.A. é dica da Cool Magazine!

Presente da NATAL!

E Poder S.A. foi um dos escolhidos como dica de Natal de ninguém menos que Fnac, Saraiva e Siciliano! Na Fnac entrou até no catálogo impresso. Tá, meu bem?


E você? Já comprou os presentes da família? Dê Poder S.A.. Para os amigos também, dê Poder S.A.. O livro também é ótimo como presente de amigo secreto/oculto. Vamos lá, peguem os cartões de crédito e comprem já!






terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Chefes e mais chefes

A campanha "Eu Odeio Meu Chefe!" tá com tudo e não está prosa. Tá todo mundo querendo a camiseta. Pena que daqui a pouco acaba... Mas tudo bem. Ano que vem enloqueço e faço mais.

E nas últimas entrevistas que dei sempre perguntam por que os chefes são tão odiados... Por que será, não é mesmo? Abaixo, três tipos de chefes odiados e odiáveis:

- Chefe SIM: é o que diz "sim" pra tudo e pra todos. É aquele que ferra a própria área para ficar de bonzinho-legal-que-sou com os outros na empresa. Esse não sabe e não quer usar a palavra "não". Aceita tudo a qualquer hora, mesmo que a solicitação que chegou não tenha nada a ver com ele. Já ví esse tipo em tudo que é quanto lugar. Não tem jeito... se esse for seu chefe é melhor mudar de trabalho. Já pensou em ser bilheteiro de circo?

- Chefe GRITO: insuportável, esse é do tipo que grita sempre e com todos. O "Bom dia" já é aos berros - isso quando o persongem faz o fino de educado. Grita porque não encontra a carteira; grita porque não acha a pasta da reunião; grita porque o Palmeiras perdeu - e o tonto, claro, é Corintiano. Grita. E grita mais uma vez. Com esse tipo, a única opção é dar um grito maior. Se ele baixar a guarda - geralmente esses bobos têm auto-estima muito baixa - você ganhou e vai conseguir sim suas férias e até o aumento. Se o danado não for lá muito de ter medo, pronto, você perdeu o emprego. Mas, pelo menos, gritou também. Não esqueça de, depois, fazer um gargarejo. Sua garganta vai doer.

- Chefe SEI-QUE-SOU-BOM-DEMAIS: é quem realmente se leva a sério e se acha tão bom, mas tão bom, que pelo amor de Deus... como vc consegue viver sem mim?, é a pergunta que ele/ela vai fazer pra você. Aproveite. Com esse tipo é só lustrar o ego e você conseguirá tudo o que merece. Até mesmo, um dia, ser chefe dele. Dica: diga três vezes ao dia para a pessoa-chefe em questão o quanto você acha o cara do CACETE! Elogie os sapatos, se for mulher, o terno se for homem. Esses narcisos são idiotas o suficiente pra acreditar em qualquer tipo de "Nossa-como-você-é-demais!".

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Por trás da notícia

Para quem tem curiosidade pelos bastidores da imprensa, dá uma olhada no blog da Trip. Bem legal, apresenta os jornalistas que fazem uma das melhores e mais modernas editoras do país.

Pra começar, clique aqui e leia a entrevista da amiga Eva Joory, sinônimo de jornalista de moda e música no Brasil. Esta tem muita coisa interessante pra contar.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Poder S.A. no i-Phone!

Agora, meu bem, você pode comprar Poder S.A. até pelo i-Phone. Quem me contou, fotografou e explicou foi o amigo Sergio Gomes. Para quem tem o telefone da moda, basta usar o aplicativo da Livraria da Cultura - se é fácil comprar, aí já não é comigo. Veja as fotos abaixo... Bonitinho! Orgulho do pai!

Olha que coisa fofa na tela do i-Phone!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Gosto sim do Paulo Coelho. E daí?

Biografia de Paulo Coelho, escrita por Fernando Morais.Antes que o pessoal bacana-chato atire pedras e espadas contra mim, leia o texto que vem a seguir.

Nunca havia lido Paulo Coelho e sempre fui da turma “Não li, não gostei”. Achava chocante como em várias viagens pelo mundo encontrava gente de todas as nacionalidades lendo livros e mais livros do moço de cavanhaque fora de moda. Também achava incrível como ele era amado-idolatrado quase como um santo. Exagerado demais para meu gosto.

OK. O tempo passou, e Fernando Morais resolveu escrever a biografia do franco-carioca-Coelho, intitulada de “O Mago”. Como não perco um livro do Fernando, fui, num primeiro momento, obrigado a ler a vida-obra-arte(?) do Paulo Coelho. E, por mais incrível que possa parecer, não foi nada difícil chegar ao final de suas cinco centenas de páginas. A vida do Coelhão é bem interessante, e sua vontade de ser escritor contagia. Com pai repressor e mãe dona-de-casa apagada, Paulo Coelho foi sempre podado na idéia de um dia viver de escrever livros. A mãe era taxativa: “Jorge Amado só existe um”. E o pai não acreditava na capacidade e no talento do filho. Melhor: não acreditava que o filho servisse para muita coisa. Tanto que o internou várias vezes num hospício no Rio de Janeiro. A biografia só não conta se o pai, a mãe e o espírito santo, amém, conheceram o sucesso do filho...

“O Mago” passa por todos os pontos da vida de Paulo Coelho sem qualquer censura. É interessante conhecer suas mentiras; passear pelos momentos quase vergonhosos na sua busca pelo “lado negro”; vivenciar a parceria com Raul Seixas; e descobrir o alto-executivo que ele foi na indústria da música. Melhor ainda é reconhecer a coragem e coerência que o moço teve ao largar a vida confortável – e o dinheiro muito confortável e certo – do mundo fonográfico e entrar de cara e coragem na realização de seu maior sonho: ser um escritor mundialmente conhecido. Um pouco arrogante, pode ser. Mas era o sonho dele. E quem pode dizer que Paulo Coelho não chegou lá?

Mas o que mais chama atenção na biografia foi o fato de Paulo Coelho ser reconhecido em quase todos os países como um dos principais nomes da escrita mundial. Em todos os países menos em um: o verde-amarelo Brasil. E o Brasil gosta do Brasil? Desde quando? A gente não gosta de quem daqui dá certo lá fora. A inveja faz com que todos encaremos o famoso internacional com olhos desconfiados. E isso acontece – e muito – com o Coelhão. Como pode o The New York Times colocar “O Alquimista” como um dos cem melhores livros da história, e nossa querida imprensa brazuca desdenhar de tudo e qualquer coisa que Paulo escreva? No mínimo, estranho.
Livro O Vencedor está só, de Paulo Coelho.
Bem,... terminada a leitura da biografia, resolvi encarar o último lançamento de Paulo Coelho: “O Vencedor está só”. Em 3 dias, li um dos melhores romances de suspense que já chegaram às minhas mãos – e olha que já li muitos. O livro conta os bastidores do festival de Cannes, entra na ferida aberta que é o mundo das Celebridades e SuperCelebridades. E Paulo Coelho conhece muito bem esse universo. E é nesse cenário de euro/dólar, vaidade e fama que um charmoso e bilionário serial killer resolve atacar suas vítimas. E até a última página é impossível prever o que vai acontecer. Eu recomendo e muito o livro. Que, aliás, deveria virar filme (quem leu o livro entendeu a piada).

Agora, acabo de comprar “O Alquimista”. Vamos ver se continuo empolgado com o Coelhão. Espero que sim.


E aí? Baixou a espada e vai dar uma chance pro moço também?

Compre os livros:

* Clique aqui para "O MAGO"
* Clique aqui para "O Vencedor Está Só"

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Pai é pai

Não estou conseguindo postar muita coisa aqui, porque, olha, vou dizer uma coisa. Ô energia, viu. Desde que lancei o livro, não paro de ficar doente. É virose, é sinusite, é alergia a camarão e agora terminei numa faringite. Mas não tem nada não. Meu plano de saúde é tipo incrível, os remédios existem pra salvar a gente e Deus é mais! Pé de pato, mangalo três vezes! Vou tomar um passe e pedir proteção aos céus!

E no meio de tanta ida ao hospital, neste domingão, entre um soro aqui e um atiflamatório ali, fiquei de butuca na conversa que se desenrolava ao meu lado via celular. Um pai que correu com o filho para o 9 de Julho (Êta pronto socorro que funciona!) tentava explicar para um cliente que ele não poderia estar às 7 da matina numa reunião porque o filho encontrava-se em observação depois de ter caído da bicicleta e ficado com amnésia. Coisa séria, gente. Drama. E o dito-cujo do outro lado do aparato não dava trégua. A conversa terminou mais ou menos assim:

Pai: Meu filho caiu da bicicleta e está com amnésia. Vim de Vinhedo para cá, porque aqui tem mais recursos.

Dito-cujo (imagino eu): Sei, que pena. E nossa reunião de amanhã às 7h está em pé, certo?

Pai: Acho que você não entendeu. Meu filho sofreu um acidente e não sei que horas vou sair daqui.

Dito-Cujo: Mas o que isso tem a ver com nossa reunião?

Pai: Escuta aqui ô, dito-cujo. Eu trabalho por conta própria para não ter que ter horários. Você é que tem que se enquadrar na minha agenda.

Dito-cujo: Mas eu quero a reunião às 7h.

Pai: Então vai ficar querendo. Pelo que percebemos aqui, não temos como fazer esse trabalho juntos. E com licença que vou ver meu filho.

Clique.

Desligou.

O Pai levantou e foi ficar próximo dos seus.

Parabéns para esse Pai. Parabéns mesmo.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Vá ao cinema e aprenda a trabalhar em TV

Vai uma pipoquinha aí?O longa brasileiro Romance, que estreou semana passada, é M-A-R-A, como diria o Nadir do ótimo “Toma Lá, Dá Cá!”. Extremamente bem-feito, bem-escrito, bem-dirigido, bem-atuado, o filme é feito bem para aqueles que adoram o universo da televisão e gostam de histórias de bastidores.

Corajosos, Jorge Furtado e Guel Arraes, os idealizadores do projeto, fizeram um roteiro que não poupa aquela que lhes garantem o pão do dia-a-dia, a TV Globo. Muito fácil descobrir quem é quem no filme, ou quem serviu de modelo para a composição dos personagens. É claro alí na telona o acerto de contas entre eles – o roteirista e o diretor de TV – e, parafraseando Lost (outro atual ícone da TV), “os outros”, os verdadeiros donos dos programas da Vênus Platinada: os diretores gerais, de núcleo, artísticos. O humor não pesa na mão, a acidez está na medida certa. Por isso, talvez, não tenha criado muita saia justa pelos corredores e ruas das cidades cenográficas do Projac.

O filme brinca com o telespectador, ops, com o espectador do cinema, quando destrincha a velha fórmula do triângulo amoroso criada na fábula Tristão e Isolda, no século XII. Mostra o quanto, até hoje, todos os enredos de teatro, cinema e novelas das 8 seguem à risca o enredo do casal de apaixonados que não pode viver seu grande amor... ô, dó...

Romance É uma aula de roteiro, de direção e, viva-lembraram-de-nós, produção (já fui produtor de TV). Quem gosta de ver o que acontece por trás das câmeras tem que ver. Quem faz faculdade de Cinema, Radio e TV também. E quem gosta de um bom filme, esse sim tem que correr para o cinema. Agora.

Muitas e muitas palmas para todos do Romance: Plac-Plac-Plac!!! Mais uma vez: Plac-Plac-Plac!!! De novo!!! CHEGA.


Veja o trailer abaixo:



terça-feira, 25 de novembro de 2008

Entrevista no iG!

Muito bom o bate-papo de ontem no iG sobre o livro. Bem divertido, ótimas perguntas, 1 hora que passou voando. Obrigado Francine, obrigado iG, obrigado Ana Paula Prado!

Clique aqui e veja/ouça a entrevista.



sábado, 22 de novembro de 2008

ENTREVISTA NO IG!

A quem interessar possa, na segunda-feira, 24/11, às 17h, estarei ao vivo no iG dando uma entrevista sobre o livro. Esteja todo mundo lá!

Entrevista de Beto Ribeiro no iG!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Mais gente lendo, mais gente falando!

"Grande Guto! Ops... Grande Beto! Promessa é dívida, então to passando pra avisar que terminei de ler seu livro e ri muito, cara. Nossa, muito mesmo! Fantástica a maneira com a qual você linkou as histórias, além do glossário, realista ao extremo. Parabéns pelo livro, Beto. Já conquistou pelo menos um fã por aqui, e que agora aguarda seus próximos lançamentos.Grande abraço e muito sucesso!"
Renato - Pernambuco

"Olá , beto , li seu livro e dei muitas risadas , realmente é o que acontece com muitas pessoas , parabéns e muito mais muito sucesso mesmo"
Silvio - SP

"ADOREI o livro, não consegui desgrudar até terminar. (...) Já trouxe para o trabalho e li algumas partes pro pessoal, agora é o maridão que está devorando. A próxima leitora será minha mãe. Teve gente aqui no trabalho que até colocou na lista do amigo secreto como sugestão de presente. Bacana, né? Que você tenha ainda mais sucesso com o Poder S.A. Nunca vi uma descrição tão fiel desse mundo dos 'agregadores de valor'"
Lija - Campinas, SP

domingo, 16 de novembro de 2008

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

AND THE OSCAR GOES TO...

PODER S.A.!
Desculpa, tá? Minha amiga-chique-jornalista, a Dona Marcia, foi lá pra fora com a outra sister, a Lucinha, e trouxe um presente e tanto. Meu livro fotografado ao lado do Oscar. E não é um de mentira não. Nem é o troféu imprensa. Esse é de verdade. Ela É mesmo amiga do montador do filme Crash, o Sir Hughes Winborne - e o bonito ganhou o Oscar de Melhor Montagem de 2004. Ontem, chegamos à conclusão que o cara é um PUTA MONTADOR, né, Annaaaaa?

Não acredita? Veja as fotos abaixo e morra de inveja. Já imaginou como esse exemplar não deve estar todo todo?
E quem disse que o Oscar não vinha pro Brasil???

Olha o livro e o Oscar! Quem sabe um dia não será o meu mesmo...?

O montador que ganhou o Oscar! O vencedor, o pode-pode, o quero-quero. Será que ele vai montar o longa baseado no livro...?

Tereza e o rei do Oscar!

A fofa-linda-gata da Tereza, a herdeira, com o vencedor e com o Oscar. Eu, se fosse ela, ficava por lá e garantia minha entrada no mundo americano de fantasia!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Mais e mais depoimentos

Tá ótimo. Tá bem bom. Divertido receber depoimentos de pessoas que leram o livro. Pelo que percebi, quem leu não esquece!

"Antes de mais nada gostaria de parabéns-lo pelo livro, que pelo visto esta fazendo um grande sucesso, e dizer que o comprei na sexta-feira passada (em uma livraria "física", pois assim pude tomar um café amargo e ver gente) e não consegui dormir antes de lê-lo inteiro.

Certamente instiga nossa imaginação os personagens, e nos dá alguns traços de conhecidos, mas deixando polêmicas de lado, esta muito bem elaborado, fácil de ler e entusiasmaste."

Gabriel


"Terminei hoje de ler "Poder S/A", muito legal o livro! Copiando Taís Araújo, "pior é que é tudo verdade", mesmo: os métodos de seleção absurdos, os programas de trainee, as consultorias... o Congresso de Integração dos VoZ Viva é bárbaro."
Marlon


"olá beto, adorei seu livro!!!muito massa!!!todo mundo no escritório quer ler, falei para eles comprarem se quiserem.Até fui trabalhar com a camiseta do livro (quase fui mandado embora)"
Claudio

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Sexto Lugar na LIVRARIA DA CULTURA!

Poder S.A. está num metido que só ele! Agora também está na lista de mais vendidos de livros de administração da Livraria Cultura!

Poder S.A. está num metido que só ele! Agora também está na lista de mais vendidos de livros de administração da Livraria Cultura!

Poder S.A. está num metido que só ele! Agora também está na lista de mais vendidos de livros de administração da Livraria Cultura!


sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Caras!

Deu na Caras o lançamento do livro em SP.
lançamento do livro Poder S.A. na Fnac, na revista Cars. Beto Ribeiro, Tais Araújo, Marcelo Seba, Antonio Trigo, Cassio Scapin.

Beto Ribeiro, Tais Araújo, Marcelo Sebá e Antonio Trigo. Na outra foto, meu amigo Cassio Scapin.


lançamento do livro Poder S.A. na Fnac, na revista Cars. Beto Ribeiro, Tais Araújo, Marcelo Seba, Antonio Trigo, Cassio Scapin.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Assédio Moral - o mal do mundo corporativo

Em algumas entrevistas, muita gente acha que sou especialista em assédio moral. Não sou. Abaixo, seguem dicas para quem estiver passando por esse terror. Fontes: Você S/A e o site www.assediomoral.org . A minha sugestão é uma só: CAIA FORA E ACHE OUTRO EMPREGO!

1) É bom anotar todas as agressões sofridas, com data, local, nome do agressor, o conteúdo da agressão e os colegas que testemunharam. Igualmente importante é guardar documentos que atestem a pressão do assédio: bilhetes ou emails com ordens descabidas ou ofensivas.

2) Conversar com colegas que tenham passado ou estejam passando pelo mesmo problema também é bom. Se há mais de uma pessoa se sentindo vítima do assédio moral, mais força terá o grupo de vítimas para conseguir a solução internamente na empresa ou buscar soluções jurídicas.

3) O assédio ganha as páginas dos jornais normalmente quando o assunto chega aos tribunais, mas antes de procurar a Justiça, é recomendável tentar resolver a situação na empresa. Comece comunicando o fato ao RH.

4) Na aproximação com o agressor para falar do assunto, é bom estar sempre acompanhado para ter uma testemunha do teor da conversa. Também é recomendável exigir explicações do agressor por escrito. Cartas pedindo explicações - e a resposta do acusado - devem ser encaminhadas ao RH.

5) Se no âmbito interno não houver solução, vale buscar ajuda no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador e relatar a humilhação sofridas ao médico, assistente social ou psicólogo.

6) Com o respaldo médico dos danos sofridos com as agressões, aí sim você deve procurar assistência jurídica.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

E os OBRIGADOS continuam!

Faltaram três agradecimentos mais que especiais:

- Ao Edu meus 300 abraços pelas latas-convites-VIPs que conseguiu para mim. E também pela torcida e pelo vendedor do livro em que ele se tornou.

- Ao SuperPipinho por todas as ajudas online para colocar este blog no ar e deixá-lo pronto para ser encontrado pelos buscadores. E, também, pelo ajuste de endereços etc etc. Todo mundo deveria ter um Pipinho na vida. Sorte da Anna.

- E meu mais novo obrigado vai para meu mais novo amigo, o Bruno. Ele ajeitou a campanha online, deu um último retoque no header e tudo mais e PEW! Os links estão sendo ainda mais clicados e o livro ainda mais vendido.

Como diz o Fabio, o Jr, BRIGADUUUUUUUUUU!

domingo, 2 de novembro de 2008

Poder S.A. na Antena 1 FM do Rio de Janeiro

Poder S.A. está com tudo no Rio. O livro foi escolhido pela Radio Antena 1 FM para ser sorteado entre seus ouvintes. Muito bacana! Agradeço à voz mais linda com sotaque carioca, a Lu Machado. Amiga-camarada pela força em colocar o livro na rádio.

Para participar da promoção, clique aqui!

Promoção GANHE UM EXEMPLAR DO PODER SA na Radio Antena 1 Rio!

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Quando ser chique se confunde com ser ridículo

Staff mal educado. Assim é o Hotel Unique de São Paulo. É assim, toma nota. Ser chique é ser bacana. Sim, concordo. Ser chique é ser sofisticado. Tá,... OK, aceito. Ser chique é ser metido. Não mesmo. Ser chique é ser educado.

Empresa que quer ser chique tem que ser educada. Tem que ser muito bem educada. Não digo ser puxa-saco ou gentil demais. Ser apenas educada está de bom tamanho. Empresa que quer dar uma de mamãe-sou-ótima dá nos nervos. Principalmente porque acaba querendo ser melhor-maior que o cliente... E quem é que paga as contas da empresa mesmo...? Ah, sim, o cliente, claro...

Hoje, por exemplo, quem vai ao Hotel Unique de São Paulo se sente praticamente fazendo um favor para o staff mal humorado, e mal educado também, ao entrar pelo seu majestoso e exagerado hall. Ao chegar para visitar uma amiga, prepare-se ao ter que enfrentar os cães de guarda da recepção que não vão acreditar que você está ali só de passagem. JA-MA-IS! Você, visitante, é sim um possível sequestrador-assassino-e-ui!-salafrário. Cuidado com a equipe-FBI do Unique. Eles sabem DE tudo, têm tudo. Ao pedir para avisar seu amigo que você está subindo, a nada fashion-bacana-atendente-que-ganha-real-por-hora-mas-trabalha-no-Unique vai exigir seu documento com foto, obrigar você a preencher ficha com CPF, RG e tudo O mais que o dono-do-mundo-Unique quiser.

E não reclame ou ela vai bater seus dados antes no SERASA para te liberar. Além, claro, de ficarSe o atendimento fosse bom, eu até aceitava o quarto feio do Hotel Unique, de São Paulo. ainda mais feia com sua cara feia e dizer "Senhor, é para segurança dos hospedes do hotel, senhor". Sim, ela fala duas vezes a palavra “senhor”, não tem jeito. Lembra muito a “U”anda do meu livro. Aí me pergunto... Quer dizer que da porta da rua até o balcão não estou seguro??? Se você fosse ladrão iria preencher a ficha antes de mandar a moça levantar as mãos para o alto? Claro que sim! O Unique é tão incrível que pelo menos o número da identidade do bandido ele terá.

E depois ainda te jogam num elevador mais escuro que cinema (onde você pode ser até violentado que ninguém vai ver), cai num corredor feio e de mau gosto sem uma luzinha sequer, e não vai achar o apartamento da sua visita porque a ordem dos quartos foi feita por alguém que tinha como objetivo enlouquecer quem ali vai dormir. Isso sem falar na decoração cafona-socorro dos quartos, da janela automática que ninguém sabe onde abre e do telefone que não funciona. O banheiro... Esquece, não vou perder tempo com essa parte.

Poderia aqui comparar o Hotel Melancia (como o Unique é conhecido pelos transeuntes de Sampa. Olhe a foto do hotel e entenderá o apelido) com Emiliano, Fasano, Copacaba Palace – para falar dos mais simples – para mostrar o que é bom atendimento. Poderia também falar do Danieli, de Vezena, para mostrar o que é ser chique. Poderia ainda falar do Ritz de Paris, ou do Westin Paris para elencar o que é sofisticação. Mas prefiro fazer uma campanha: NÃO FIQUE NO UNIQUE!

Antes, aquele hotel de concreto era até um prédio charmoso na Brigadeiro. Hoje, é apenas uma melancia podre no meio de São Paulo.


Tá aí... sabe que esse hotel até que dará um excelente cenário para meu segundo livro...? É de se pensar, não é?

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Poder S.A. Emerge!

Poder S.A. já é o segundo mais vendido do Submarino, em administração! No Sub, quem compra o livro ganha uma camiseta bem inspiradora, com a singela frase: EU ODEIO MEU CHEFE! Clique aqui e garanta já a sua! Ótimo presente de Natal, amigo secreto ou amigo oculto, aniversário, formatura, batizado, casamento... Pensa nisso!



Poder S.A. é o segundo livro mais vendido em administração no Submarino!

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Curriculum Vitae à la moderno

Me dá um emprego aí!Recebi o currículo abaixo de alguém que acha que eu sou bacana ou que tenho ótimos contatos em empresas. Até sou bacana e até tenho ótimos contatos - e sou modesto também, claro - mas não fico indicando todo mundo. Até porque, se indico, é porque confio. Na primeira lida no texto abaixo que chegou até minhas mãos, até que ri. Mas quando percebi que o moço queria se fazer de criativo-legal-que-sou, desisti da risada e tudo caiu para o ridículo.

Acho que currículo tem que ser sucinto, limpo e interessante. Não é o caso do que vem a seguir. Omiti o nome do dito-cujo e das empresas por onde passou. Não vou fazer propaganda de ninguém. Esqueci de dizer que preferi manter o texto da pessoa-procura-emprego, inclusive com os erros de português - que são horríveis! Destaque para o iNdioma.



MEU NOME?

Pessoa – 28 anos. Não vou colocar meu cpf porque agora virou moda pedir cpf, meu nome está no SPC, mas não é porque sou caloteiro é porque estou com um débito alto da faculdade e estou sem grana para pagar. Agora se vocês me derem a oportunidade de trabalho com certeza pagarei mais rápido.

ENDEREÇO?

Eu moro no bairro X, na capital do Rio Grande do Sul. Não preciso mencionar a rua, pois acredito que no momento vocês não viram (sic) me visitar e nem me enviarão correspondências.

CONTATO

É (PARA QUE ESTE "É"?) o telefone eu posso dar caso vocês queiram me ligar pra marcar uma entrevista. 31 99999999.


FORMAÇÃO ACADÊMICA

Estava cursando Sociologia na Faculdade de Mato Grosso. Tranquei por problemas técnicos (no bolso), pretendo resolver o mais rápido possível para voltar logo!

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

A minha é grande! (Para quem tem 45 anos)
Estagiei na empresa X. em 1996. Assim que sai de lá fui trabalhar numa lavadora de carros de graça. Fiquei dois meses porque A Empresa Y uma empresa maior (e melhor) me chamou, comecei lá em 1966 sai em 1929 foi a empresa que durei mais (HAJA ERROS DE GRAMÁTICA! CADÊ A VÍRGULA!!!???). Era muito boa, lá eu aprendi melhor relacionamento humano, como lidar com colegas de trabalho, infelizmente o meu horário de trabalho estava atrapalhando na faculdade. (Uma pena, mas a fila anda). Coincidiu que no mesmo mês a Empresa HÇÇ me chamou e eram 6 horas, não atrapalhava na faculdade. Achei que lá era o Paraíso Tropical, mas de Paraíso não tinha nada. Era um trabalho chato e estressante. (Eu sou agitado, apesar de não parecer) detesto ficar sentado muito tempo (MAIS FALTA DE VÍRGULA...) . Depois de um ano quebrei as correntes da escravidão e fui pra uma loja falida lá em lagos andinos. Lá eram 5 horas e pagava legal, mas como felicidade de pobre dura pouco; eu tinha um chefe-infernal (Estilo Meryl Streep em “O Diabo Veste Prada”) agüentei seis meses e pedi pra sair. Depois de três meses na dança-do-desempregado fui dar aulas de informática no instituto do amor. Lá era tudo ótimo, chefe, colegas, alunos, só que como nada é perfeito o salário não era lá uma Brastemp. Quando estava me acostumado com o lugar a empresa UOÇMM que presta serviços pra minha mãe me chamou pra seleção e blá, blá, blá. O salário era melhor e como a grana fala mais alto (ou melhor gritaaaaa!) pedi pra sair do colégio com o broken heart (PRA QUE O INGLÊS MESMO...?), mas fazer o quê? É a vida é bonita e é bonita...Viver e não ter a vergonha de ser feliz. Agora estou aqui sendo sincero com vocês sabendo que meu New Currículo vai parar na próxima lixeira.


INDIOMA (SIC, SIC E SIC!)

Antes eu mentia coloca no currículo que tinha Inglês – fluente e Espanhol - básico
Tudo balela! Em Inglês, só sei What´s your name, How are you e etc.
Aliás, não sei pra que pedem inglês no currículo, sei da importância de possuir um Indioma e pretendo aprender o inglês e outra língua que puder, mas realmente inglês para exercer funções simples é desnecessário.


AQUI VALE UMA REFLEXÃO... SE NÃO FALA INGLÊS, COMO ESCREVEU BROKEN HEART ACIMA? e PORTUGUÊS, FALA? ESCREVER, PELO QUE VEMOS NÃO ESCREVE TANTO ASSIM...


CURSOS

Tenho os básicos Telemarketing, Informática (já com Windows Vista), Atendimento a clientes e Vendas, Relacionamento Humano, Comédia Coorporativa (PERCEBEU AQUI O HUMOR-DANADO? COMÉDIA CORPORATIVA. NOSSA! MORRI DE TANTO RIR....)

TALENTOS

Não é querendo me gabar (NÃO, IMAGINA!), mas é o que eu possuo de melhor, infelizmente nos cargos que ocupei não tive a oportunidade de mostrar meus talentos. Só na Empresa DDDYUI que tive a oportunidade de organizar alguns eventos e mostrar um pouco minhas facetas.

Obs: (AQUI A MOÇA QUEBRA A IRÔNIA DO CURRÍCULO E MOSTRA QUE FEZ O QUE FEZ PARA CHAMAR A ATENÇÃO. SE TIVESSE IDO À REUNIÃO COM UMA MELANCIA NA CABEÇA TERIA SURTIDO O MESMO EFEITO) A iniciativa de criar este currículo foi para inovar, porque assim vocês ficam me conhecendo melhor e evitam o transtorno de me chamar para uma entrevista fazer eu gastar R$ 25,00 de transporte e me reprovarem numa dinâmica, poupa meu bolso e poupa o tempo de vocês. E tem mais! Este currículo é só para pessoas dinâmicas e com a cabeça aberta (NOSSA, QUE FOFINHA!), se você for antiquado (a), museu, tiver alma de “velho” com certeza jogará este currículo na lixeira. Mas estará perdendo a grande oportunidade de me conhecer! Desde já agradeço a atenção. (A ÚLTIMA FRASE MOSTRA O DESESPERO EM GANHAR O TRABALHO).

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

TOP 2 nas lojas da FNAC!!!

Olha... sem palavras. Poder S.A. é o segundo mais vendidos em não ficção da Fnac. Atrás apenas do liv ro dos três verbos - Comer, Rezar, Amar. Na Fnac da paulista está destacado como um dos três principais livros de Administração. E aguardem que em breve muitas novas e ótimas notícias chegarão!


Poder S.A. é o TOP 2 FNAC!

Top 2 da Fnac! É PODER!!!!



Poder S.A. é o TOP 2 FNAC! Detalhe do top 2. A foto tá ruim, mas dá pra ver!



Poder S.A. é o TOP 2 FNAC!
Na Fnac da Paulista do livro está entre os três MELHORES livros de administração!!!

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Bolsa chata

Como diz minha mais querida amiga, a Dedé, a melhor bolsa para aplicar seu dinheiro é a que vem com a marca Prada. Devia ter ouvido seu sábio conselho. Se tivesse investido meu dinheirinho em bolsas caras, algum brechó metido a bacana-besta já teria feito das bonitinhas um monte de notinhas de real. Perderia alguma coisa, mas nada comparado ao que se foi das minhas finanças nesses últimos vinte dias em outra bolsa, a nada querida Bovespa. Algumas reflexões sobre este momento de "bye bye money":

- A bolsa tá bipolar demais. Num dia tá eufórica, no outro, deprimida. Chega! Dá prozac pra moça e manda pra academia pra ficar forte. Como diz outra amigona (tenho um monte de amigas sim, e daí?), a Marcitcha, hoje a bolsa sobe de escada e amanhã desce de elevador.

- Como pode alguém trocar ações da Petrobrás por meio saco de jujubas de camelô?

- Tô indo logo mais para os Estados Unidos e resolvi não falar com nenhum taxista, balconista, imbecilista com cara de subprime. Tô com raiva dessa gente e se bobear faço cada um deles devolver meu dinheiro.

- Último: peço a Deus, ao Diabo, ao analista financeiro, ao economista e aos ministros que parem de fazer projeções. Parecem esotéricos do Fantástico no fim do ano tentando adivinhar o que vai acontecer no futuro. Se alguém soubesse de alguma coisa, o mundo não estaria nesse "Ensaio Sobre a Cegueira". O amanhã, minha gente, só amanhã às 10h quando a Bolsa abrir.

Mais sobre Bovespa:

- SOS BOLSA

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Agradecimentos públicos e privados!

E já foi. As duas de lançamento incrivelmente já aconteceram. Agora, é deixar Poder S.A. tomar vida própria. Aqui, meus obrigados, beijos, afagos, abraços:

- Os primeiros agradecimentos vão, claro, para as mais de 400 pessoas que foram às noites de lançamento em SP e no Rio. Muito bom demais! Virou festa. Tem coisa melhor???

- Um beijo na minha mãe Marlene por todo o medo que teve quando contei para ela o que estava pensando em escrever. E também pelo medo que teve quando terminou de ler os originais. Alí percebi que tinha um bom produto-livro nas mãos.

- Ao Aru, pela parceria e paciência em cada parte do sonho de escrever e lançar o livro. Obrigado por ter lido a primeira história - mal - escrita e não ter me deixado desistir.

- À Taís pela amizade e carinho. E, claro, por ter estado comigo em todos os momentos importantes e nem tão importantes. O bom é que estamos sempre juntos.

- Ao Henrique Bacana pela capa bacana, pela campanha bacana, pela amizade bacana.

- Ao "Anjo que não aparece e tudo vê" por ter embarcado nesta história maluca e ter dado tanta risada com os personagens de Poder S.A.. Se hoje o livro passeia pelo universo do sucesso é graças a ela.

- Muitos beijos para minha santa trindade do último trabalho APD, MBV, AD - não vamos revelar os nomes das moças, né - que me deram apoio e muitos bons almoços japoneses com muito salmão e risadas.

- Obrigadissimo aos personagens que me deram excelentes - e divertidas - histórias de trabalho.

- Aquele abraço na Lu Machado que levou o livro a todos os ouvidos cariocas.

- Muitos beijos na Andrea Farias pela ajuda e trabalho dado de presente só pela amizade.

- Ao casal-fofo-sensação Anna e Celso pelo entusiasmo ao ler os originais do livro. Principalmente à Anna que fez festa em cada etapa de Poder S.A..

- À Olga Vlahou pela linda foto e pelo olhar certo.

- À Ana Paula Withmann pela coragem de assinar a quarta capa do livro.

- À minha mãe profissional, Terezoca, por ter lido os originais em pleno vôo para Grécia - sou chique, esqueceu? - e voltou cheia de vontade de escrever sua frase na quarta capa.

- Aos três que não quiseram dar a cara a tapa na quarta capa do livro e acabou dando ainda mais diz-que-diz quando assinaram "anônimo".

- À moça do interior lá de mendonça pela melhor história o livro..

- Aos Spotelers pela festa de toda terça à espera da chegada do livro.

- Às meninas da Nobel pelo talento e felicidade emprestados na execução do livro - Elena, Isabel, Eliana, Leticia, Vivi. E também ao Fernando que já virou amigo dos persongens do livro.

- E o melhor dos obrigados para quem leu o livro.






terça-feira, 21 de outubro de 2008

Lançamento no RIO!

É chegado o dia! Se você está no Rio, das 19h30 às 21h30, faço o lançamento do livro Poder S.A. na cidade maravilhosa. Não sabe em qual livraria? Será na Livraria da Travessa de Ipanema, na Visconde de Pirajá, ao lado das Lojas Americanas. E se você não está na capital carioca, pegue um avião e vá até lá, oras...

Lançamento no Rio de janeiro de Poder S.A., no dia 21/10 a partir de 19h.

domingo, 19 de outubro de 2008

Primeiro LUGAR na TRAVESSA!!!

Gente do céu, muita adrenalina neste domingo! Depois de descobrir que Poder S.A. chegou ao primeiro lugar na FNAC.com, agora, percebo numa só pesquisa que o livro está em primeiro lugar em Ciências na Travessa.com!!! Muito bacana, muito legal, muito tudo!!! Pronto, chorei. Poder S.A. completa 7 semanas no mais vendidos da livraria mais charmosa da cidade maravilhosa. Aliás, dia 21 é dia - ou melhor, noite de autógrafos - no Rio! Vejam o print abaixo:



Primeiro lugar de vendas em Administração na Travessa.com!

Primeiro LUGAR!

Poder S.A. acaba de chegar ao primeiro lugar de mais vendidos em Administração da FNAC.com. Emoção que emociona!!! À frente de grades best-sellers, como Monge e Executivo, todos do Cerbasi e os do Max Gehringer (ainda falo sobre esse moço do cabelo branco). Vejam o print abaixo:

Primeiro lugar de vendas em Administração na Fnac.com!