quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

2010!!!

E não é que o danado está mesmo chegando!!!??? Viva!!!

1990 1991 1992 1993 1994 1995

1996 1997 1998 1999 2000
2001 2002 2003 2004

2005 2006 2007
2008 2009

2010!!!

domingo, 27 de dezembro de 2009

SUPER!

PODER S.A. É MAIS VENDIDO DA LIVRARAI DA TRAVESSA!

Super 2009 este! Poder S.A. termina o ano de volta aos mais vendidos da Livraria da Travessa e da Livraria CULTURA. É ou não é uma SUPER amostra do que 2010 será???



PODER S.A. MAIS VENDIDO DA LIVRARIA CULTURA!


terça-feira, 22 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL - PARTE II!!!

Essa é pra chorar... Que garoto dos anos 1980 não quis ser o menino que corre com a bicicleta e quase chega atrasado no coral que canta: "Quero ver você não chorar, não olhar pra trás nem se arrepender do que faz..."? A campanha abaixo não é a original, já deve ser uma regravação dos anos 1990. O Luciano Amaral aparace nela, e o já rapazote no comercial deve ter nascido lá pra 1982. Essa era a camapnha de Natal oficial do Banco Nacional.

domingo, 20 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL - PARTE I!

"Feliz natal pra todos, feliz natal...", assim termina a musiquinha da Turma da Mônica... Essa era uma camapnha que passava na minha velha infância nos anos 1970... E lá se vão quase quarenta anos!!! Se não me engano, passava na TV Bandeirantes.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Um crime americano. Um crime horrível

Demorou, mas consegui ver o filme "Um crime Americano". Desculpem os mais educados, mas... PUTA FILME! Se você gosta de suspense, vale muito assitir. Pena que vi em DVD... Na telona do cinema deve ter sido ainda mais bacana.

O roteiro é baseado em uma história real. Duas irmãs são deixadas pelos pais com uma vizinha que tem seis filhos. A irmã mais velha vira vítima da vizinha-ordinária-tenho-ódio-dela. O horror que essa menina passa é cruel demais. E o mais impressionante: com a ajuda de toda a sociedade. Chocante. Uma história que antecede a dessas moças que ficaram presas a vida inteira num porão no meio da cidade e todo mundo vivendo sua vida normal ao lado da vítima. Apesar de que eu sempre acho que essas histórias macabras nunca dariam certo no Brasil. Brazuca é fofoqueiro demais... Imagina se eu ia aguentar não saber por que tanto grito na casa ao lado...

As interpretações das duas atrizes principais mereciam, pelo menos, uma indicação ao Oscar. Não entendo como a Academia ignorou esse PUTA FILME.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Nem tão perdido assim...

O novo livro do Dan Brown, "O Símbolo Perdido", é chato. E ponto. Ao ler esta bobagem cheguei às seguintes conclusões:

1) Não sei como gastei tanto dinheiro comprando os livros desse moço. E tempo também. Como eu pude, um dia, ter sido fã da escrita do Mr. Brown?

2) A estrutura da literatura dele caducou. O moço demorou demais para lançar um novo livro, e todo mundo amadureceu e melhorou: leitores e escritores. O Dan Brown não. Este ficou se achando o rei da palavra escrita e ainda trabalha do mesmo jeito que antes. Ficou velho.

3) As pesquisa do Dan Brown são toscas demais. Fácil escrever um livro que ele jura que tem fundo na realidade e cujas pesquisas devem ter sido encontradas em três links no Google.

4) Realmente detesto essa coisa "The Secret". Esgotou, chega. Se eu ler mais uma vez qualquer bobagem à la "acredite em você, pense, sonhe que tudo se realiza", vou começar a pedir para o mundo acabar. Só para não esbarrar mais nesse tipo de movimento chato de auto-ajuda.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Trabalho e Prisão

DIFERENÇAS ENTRE PRESÍDIO E TRABALHO...



PRESÍDIO

Você passa a maior parte do tempo numa cela 5x6m.



TRABALHO

Você passa a maior parte do tempo numa sala 3x4m.

_____________________________________________________



PRESÍDIO

Você recebe três refeições por dia de graça.

TRABALHO

Você só tem uma, no horário de almoço, e tem que pagar por ela.

_____________________________________________________

PRESÍDIO

Você é liberado por bom comportamento.

TRABALHO

Você ganha mais trabalho com bom comportamento.

______________________________________________________

PRESÍDIO

Um guarda abre e fecha todas as portas para você.

TRABALHO

Você mesmo deve abrir as portas, se não for barrado pela segurança por teresquecido o crachá.

_____________________________________________________


PRESÍDIO

Você assiste TV e joga baralho, bola, dama...

TRABALHO

Você é demitido se assistir TV e jogar qualquer coisa.

_____________________________________________________


PRESÍDIO

Você pode receber a visita de amigos e parentes.


TRABALHO

Você não tem nem tempo de lembrar deles.

_____________________________________________________

PRESÍDIO

Todas as despesas são pagas pelos contribuintes, sem seu esforço.

TRABALHO

Você tem que pagar todas as suas despesas e ainda paga impostos e taxasdeduzidas de seu salário, que servem para cobrir despesas dos presos.

_______________________________________________________


PRESÍDIO

Algumas vezes aparecem carcereiros sádicos...

TRABALHO

Aqui no trabalho, carcereiros usam nomes específicos: Gerente, Diretor,Chefe...

_______________________________________________________


PRESÍDIO

Você tem todo o tempo para ler piadinhas.

TRABALHO

Ah, se te pegarem...


TEMPO DE PENA

No presídio, eles saem em, no máximo, 15 anos.

No trabalho você tem que cumprir 35 anos, e não adianta ter bomcomportamento.

AHHHHHHHH E VAI TRABALHAR...EM VEZ DE FICAR LENDO ESTE TEXTO...VOCÊ ACHA QUE TÁ ONDE??? NO PRESÍDIO?

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Texto sono....

Desde que lançaram aquele vídeo do "Sunscream", ou em bom português, "Filtro solar", que ninguém mais tem paz nos ouvidos. Agora, tudo que é campanha de TV vem com aqueles textos bobos, chatos e cheios de mensagem. Fácil, fácil... Aquela coisa: "Viva... Sinta... Sonhe... Sonhe com o hoje... Sonhe com o amanhã... Sonhe sem fronteiras... Sonhe o sonho dos grandes... Mas sonhe...". E dá-lhe redação piegas.

Um dos comerciais mais irritantes dos dias de hoje é o do Itaú Personnalité - e olha que sou cliente dessa marca, hein! Pra que tanto texto-emoção? Dá uma olhada no vídeo abaixo:

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Quando Julie encontra Julia

É assim. Um dia uma moça meio tristinha resolve colocar algum molho na vida, e decobre um tal de "blog" que começava a aparecer no início dos anos 2000. Ela e seu diário online se deram bem, e o tema do blog agradou meio mundo: fazer, em 365 dias, todas as mais de 500 receitas de Julia Child - uma espécie de chef-celebridade-americana à la Ofélia. E dá-lhe comida - da boa - todo dia. O maridão da moça agradeceu.

Do blog nasceu um livro - meio chatinho - que deu origem a um filme - muito do bom - com Merly Streep no papel da Ofélia americanizada. Daí até um dos motivos do filme ser tão bacana. Mrs. Streep está incrível. Mais uma vez incrível. Aliás, o elenco está bem afinado e percebe-se o reencontro de velhos amigos. Merly Streep já trabalhou com Amy Adams que faz a Julie - a dona do blog - no filme "Dúvida". Eram elas as duas as freiras. Com Stanley Tuccia, Merly Streep dividiu a tela em "O Diabo Veste Prada". Se no filme fashion Stanley fazia uma bicha chique, em "Julie&Julia" ele faz o marido da senhora Streep. Muito boa a química entre eles.

Vale mesmo acompanhar essa história adaptada por Nora Ephron, a mesma autora de vários filmes de sucesso, como "Harry&Sally". E prepare-se para sair do cinema morrendo de fome!!!


sábado, 28 de novembro de 2009

Abertura Marilia Gabriela

Meu amigo-camarada, o Henrique Bacana, gravou o clipe de abertura da entrevista que dei para a Gabi. Adorei!


quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Frase da Gabi

Como, graças a Deus, o povo tem gostado da minha esntrevista na Gabi, e também tem pedido para eu relembrar a frase do final, aqui vai ela. A frase é de Hery Ford (o moço da foto) - aquele que nada mais, nada menos inventou a "Ford" e a linha de produção - e quem me apresentou à frase foi meu amigo José Carlos de Castro.

"Há mais pessoas que desistem que pessoas que fracassam"

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

O mundo vai acabar! Promete???

2012: CHATOOOOOOOOO!É melhor ver o mundo indo ladeira abaixo que assistir ao chatissímo "2012". Aliás, o único motivo de ir ao cinema e perder 2 horas e meia da sua vida é apreciar os efeitos especiais desse looooonga e a destruição do nosso planeta. Realmente estas partes impressionam. Mas não dão nem uma hora se juntar tudo. Tirando a parte do mundo que dá adeus, poderia listar 2012 bons "porques" para você não se aventurar nessa bobagem.

Tudo culpa do roteiro: bobo, inssonso, imbecil. Não tem nada a ver com o fato do absurdo da lenda da Terra acabar porque os tais Maias quiseram. Não. A história é ridícula. Dá até raiva escrever sobre o assunto. E irrita também. Irrita ver tanto dinheiro e uma boa ideia jogados fora por conta de um enredo que não acontece.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Espero que o filme seja melhor...

O livro Julie&Julia virou longa metragem com Merly Streep e Amy Adams. Espero que o filme seja melhor que a leitura. O livro é chato, chato, chato... A Julie é chata, chata, chata... E olha que a história é real. Ou seja... Existe alguém bem chato neste mundo!

O livro não prende. Qualquer coisa é melhor que vencer cada página que quer ser inteligente-divertida-cheia-de-sacada.

sábado, 7 de novembro de 2009

O primeiro programa...

A gente nunca esquece!

Já que deu na imprensa, conto aqui também.

Estou participando do programa "Operação Policial", o primeiro programa de TV que assino o roteiro desde minha volta para este mundo. O programa é muito, muito bom! Depois explico mais. Abaixo, a matéria que saiu na Folha.

RedeTV! compra "reality show" que Globo não exibiu

Programa em 13 episódios mostra policial herói

SÍLVIA CORRÊACOLUNISTA DA FOLHA

O reality show policial "Força Tarefa", que chegou a ter mês de estreia na Globo em 2008, foi licenciado pela produtora paulistana Medialand para a RedeTV! e vai ao ar em março. Como o título pertence à Globo, ele se chamará agora "Operação Policial".

Inspirado em seriados norte-americanos, o programa é feito do ponto de vista dos policiais, que são narradores das operações. Como a Globo, a RedeTV! comprou 13 episódios, mas eles estão sendo remontados, com outras histórias, a partir das 2.000 horas de gravação, segundo Carla Albuquerque, diretora da Medialand.A produtora diz que o governo Estado "auxiliou na edição, para que a lógica das ações não sofresses distorções", mas nega que o produto seja mídia controlada e que tenho sofrido "ingerência editorial". "Não flagramos corrupção policial, mas há um caso em que o criminoso é morto. Noutro, o policial morre. Vamos mostrar isso, mas sem revirar o estômago."

O "Operação Policial" é um dos dez programas que a RedeTV! vai incluir na grade em 2010. O anúncio será feito na sexta, na inauguração da sede de 50 mil m2, que custou US$ 65 milhões, segundo o presidente da emissora Amilcare Dallevo. O presidente Lula estará na cerimônia.

A Globo diz que desistiu da exibição do seriado por achar que ficou muito factual, podendo levar o telespectador a acreditar que se trata de um produto jornalístico. A emissora buscava algo mais documental, que mostrasse a inteligência policial, mas avalia que o seriado se limita à operação policial, já mostrado nos telejornais.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Programa Marília Gabriela

Ontem dei entrevista para a Gabi... Emoção e emoção!!! Forrrrte!
O programa vai ao ar dia 22/11, às 22h. Depois reprisa.


sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Cidadão Kane dos anos 2000

Quentin Tarantino pegou todos os manuais de como se fazer um filme de sucesso, rasgou e jogou fora. Pegou também aqueles livros de gurus do roteiro e jogou na mesma lata do lixo.

Graças a Deus!

Só assim para nascer um dos melhores filmes de todos os tempos. "Bastardos Inglórios". Este é, sem dúvida, um dos longas mais importantes que aconteceu desde Cidadão Kane. Tarantino reinventa o cinema - no jeito de como contar uma história - usa linguagens diferentes em momentos certos e, ainda mais abusado, reescreve a História do Mundo.

Tarantino mostra mais: que na arte o que importa é emocionar. Que um roteirista tem apenas que querer contar uma história. Uma boa história. Não existe certo nem errado. Pode usar a cor que quiser usar, sem regras. Tudo pode. Tudo é aceito. Desde que bem usado.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Eu que amo tanto...

O livro de Marilia Gabriela vale cada centavo do preço - caro, por sinal. Muito bem editado, esta obra mostra que a jornalista joga mesmo em todas as posições: atriz, cantora, entrevistadora, apresentadora e, agora, escritora.

"Eu que amo tanto" traz treze histórias de mulheres que amam demais. Treze textos que respeitam a individualidade de cada uma de suas protagonistas, mas que consegue ter uma única assinatura. Sabe que daria uma ótima série de TV....?

Já adianto que este post não é um puxa-saquismo antecipado. Não mesmo. As Annas, minhas amigas queridas, me deram o livro de aniversário (dia 1.o de outubro) e resolvi ler antes de... Ah... só conto na hora certa.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Distrito 9 - quase bom...

Distrito 9 - o filmePior do que ver filme ruim é ver filme que podia ter sido muito bom. "Distrito 9" é um destes... Produção impecável, uma idéia muito boa e muito original, elenco afiado, animações excelentes. Mas o roteiro...

O roteiro erra. Do começo ao fim. A história é entregue de bandeja, sem muito mais a acrescentar além do que é descoberto pelo expectador logo nos primeiros minutos. Uma pena. O roteirista deve ter seguido à risca esses inúmeros - e chatos - manuais de roteiro. Fez direitinho a lição de casa na tal "saga do herói", colocou os tais "pontos de virada" nos momentos que o autor do manual diz que é certo e pimba! Criou uma história sem charme e sem surpresas.

Uma espaçonave chega à Terra e estaciona em cima da capital da África do Sul. Num primeiro momento, as pessoas ficam com medo, depois eufóricas, depois irritadas com a chegada desses extra terrestres que estão comendo o dinheiro público. Vinte anos depois do primeiro contato, nossos amigos lá de fora não mostram o charme do "ET", de Spielberg. Muito pelo contrário. Construíram foi uma favela - o tal Distrito 9 - e são mantidos à distância dos humanos. Um apartheid na cidade do antigo apartheid. E, neste preconceito, negros e brancos estão unidos.

A expulsão dos extra terrestres da área pública e a invasão do exército faz lembrar muito o que acontece nas favelas do Brasil. O preconceito, os xingamentos aos ETs e a discriminação de uma raça de outro planeta é claramente uma alusão a fatos históricos, como o Holocausto. Mais humano impossível.

Mas o roteiro...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Mantega...

Odeio o Mantega e seus 2% de taxação. Odeio.

Fora Mantega e fora taxação. Que o Serra venha e tire esses imposto logo.

Lulaaaaaaaaaaaaaaaaaa, cadê você?????????????

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Ódio do Mantega!

Só o Brasil pra fazer o Brasil parar. O Brasil é o pior inimigo do Brasil.

A crise econômica conseguiu passar como um sopro pelo país, mas daí vem o governo e mostra o quanto é mais forte. Mais forte até que os americanos. O Mantega inventa a taxação estrangeira, afasta os investidores externos e faz a bolsa cair 5%!

Ódio!!!!!!!!!

sábado, 17 de outubro de 2009

Vida chata...

Sugestões para o novelão "Viver a Vida" ficar mais possível de se ver e acompanhar:

1) O texto deve ser contemporâneo de verdade. As coitadas das personagens de 30 anos parecem viver no século XIX.

2) Toda a família da Helena podia ser morta numa chacina na favela. Aquela irmã chata sobe o morro e mãe, padrasto, pai e irmão sobem atrás. Termina todo mundo morto num confronto entre traficantes de drogas. Daria muito IBOPE e não teríamos mais que ver aquela gente que não sabe interpretar e só atrapalha a heroína. Aliás, Helena cuida do sobrinho - o único sobrevivente.

3) No mesmo dia que a família de Helena é morta, chega de Roma a irmã da Lilian Cabral. Quem é? Quem é? Suzana Vieira! Ela vem para colocar os personagens em seus devidos lugares. Vai maltratar a irmã que perdeu o marido, vai fazer o cunhado ficar pobre e vai - sim - entrar no preconceito de cor com Helena. Tá faltando conflito real nessa história. Maneco não gosta de dizer que é cronista da realidade!?

4) A personagem da Camila Morgado será contratada pela Record e sairá do ar. Para nunca mais voltar. "Sou Olga Prestes" já deu o que tinha que dar na "Casa das Sete Mulheres".

5) Aline Moraes - que é sempre ótima - podia parar de falar tanto que gosta de vida agitada. Tá, tudo bem, todo mundo já sabe que ela vai ficar paralítica. Tá, OK, é o autor que quer deixar o público pronto para o contra-ponto da gata-mUdelo que gosta de corre-corre passando pela nova vida numa cadeira de rodas. Mas, melhor que ela falar o tempo todo que gosta de agito, por que não mostrar a fofa correndo pela praia, dançando na boate, chegando em casa às 5 da manhã? Uma imagem vale por mil palavras.

6) A mãe da Barbara Paz vai fazer as malas e jogar tarô em outra freguesia. Chega disso.

7) Aliás, Suzana Vieira também vai aprontar das suas nesse núcleo, infernizando a vida dos filhos na Natália do Valle. Suzana vai acabar com Bárbara Paz, dizendo que ela parece uma boneca de vudu e isso fará com que ela,a bêbada, seja encontrada morta no banheiro, afogada em 1 litro de uísque. Resolvido o problema da anoréxica-gorda-alcoólatra, o irmão gêmeo médico vai virar gay e dará em cima do médico namorado da Daniela Suzuki.

8) Maria Luiza Mendonça volta para NYC de navio. Uma despedida triste das amigas deixa a nova loira ir embora com lágrimas nos olhos.

9) Cristine Fernandes resolve virar uma nova mulher e entra no primeiro salão de beleza e corta o cabelo. Dá a volta por cima no hospital e vira a presidentA de lá. Seu primeiro movimento é mandar Daniela Suzuki embora. A médica-fashion-chanel segue para a Austrália atrás de um surfista que conheceu no Leblon.

10) Mais uma de Suzana Vieira: agora que é ela que tem o dinheiro da família, faz as sobrinhas chatas irem procurar trabalho e também exige que Lilian Cabral vá atrás de alguma coisa para fazer. Ou pelo menos atrás de uma homem novo.

11) Suzana Vieira começa a namorar com Rodrigo Hilbert, mas quer mesmo é Tiago Lacerda.

12) José Mayer entra em depressão e inferniza Helena, que se vê obrigada a vender a pousada de Búzios para pagar as dividas do marido. Helena também acaba aceitando posar nua para ganhar um bom dinheiro. Zé Mayer tem um caso com Giovanna Antonelli, mas larga Giovanna e Helena para voltar com Lilian Cabral.

13) Vamos descobrir que a filha adotiva de Lilian Cabral é a filha desaparecida de Suzana Vieira. Lilian Cabral sempre soube de tudo. Nesse meio tempo, a filha adotiva-desaparecida está com Rodrigo Hilbert, fazendo um triângulo amoroso com a mãe. A filha adotiva vira uma megera, fútil e rica e acaba comprando a casa de Helena para devolver para Lilian Cabral.

Que acha?

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Copa e Olimpíadas no Brasil. Tem certeza?

A chegada de Cannes só não foi horrorosa porque resolvemos rir de tudo. O avião pousou lindamente no horário marcado, às 5h50. Gol da Airfrance. Mas em seguida ao primeiro passo fora do avião...

Demoramos 1 hora - sim , uma hora - para passar pela imigração. Vergonha. Tinha vontade de pedir desculpas para os estrangeiros que estavam trazendo seus euros para serem usados em terras brazucas. Depois de conseguirmos mostrar os passaportes para a mocinha do guichê, lá vamos nós para a próxima etapa: a esteira com as malas. Parecia prova do "No Limite". Tudo chato, demorado, mal explicado. Mais "No Limite" impossível.

As malas só foram aparecer lá pelas 7h50. Isso mesmo, 2 horas depois de termos pousado. Um grita daqui, um irrita dalí e nada. Nada e nada... De repente, a bonitona Lansey aparece alí, rodopiando na esteira maluca do aeroporto de Cumbica - que estava mais para de Uganda.

Seguimos, então, para para o Duty Free... Cadê a crise?, pergunto. Uma festa consumista acaba tirando minha chateação com a demora do aeroporto. Mas, claro, que num rompante de falta de verde e amarelo no coração reconheço que nosso free shopping é pobrinho, coitado. Pobrinho, pobrinho... Tudo sem graça e mais caro que o irmão rico do nosso duty free em Paris...

Fazer o quê, não é?

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Notícias de Cannes I

Estou aqui na maior feira de TV do Mundo, a MIPCOM, em Cannes. Só gente bacana e programas bacanas! É onde acontece o Festival de Cinema de Cannes. Ou seja, estou onde Brad Pitt passa todo ano!!! Emoção, gente!

1) Acabo de pegar num Emmy! Da próxima vez, levo para casa. O Brasil está concorrendo em 5 categorias no Emmy Latino. Todos da Globo, inclusive "Caminho das Índias" e "Maysa". Tem um programa que está traduzido como "The Slum" - a FAVELA, em português. Que programa seria?

2) O Estande da Record dá vergonha - como tudo dessa TV. Pequeno, escondido, feinho e vazio. O da Globo tá que tá de bom! Rede Globoooooooo! Plim-plim!!!!

3) Amanhã vou ver Lisa Kudrow - a Phebes de Friends. E depois tem Seinfeld e o criador dos Simpsons!!! Tô se divertindo!!!!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Dê um UP na sua vida!

O filme "UP" é tudo na vida da pessoa. Fala de amor, de amizade, de sonhos. O velhinho bravo é divertidíssimo, e o gordinho japonês é inesquecível.

Conheça a vida do casal Carl e Ellie e seu sonho de conhecer as cachoeiras da América do Sul. A vida passa, passa... E eles nunca conseguem viajar até a Venezuela... Até que... Bem, não posso falar muito mais ou começo a chorar, ou conto o final da história.

Este filme vale muito a pena ser visto nas salas de cinema com 3D. Fica ainda mais lúdico.

Não esqueça de levar uma caixa - da bem grande - de lenços de papel.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

HARMONIZE!

Pessoas,

Participei do "Harmonize", um programa do GNT. Passou na última terça, 22/09, e repete hoje, sexta, às 18h30; Sábado às 12:30 e Domingo às 17:30. Gostei do programa. Minhas bochechas é que parecem mesmo que vão estourar. Mas... É o que temos mesmo para o momento.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Vida de artista

Michael Jackson morreu. Dizem que de morte estranha, mas, depois de ler o livro "Michael Jackson - da magia à loucura", é impossível não perceber que esse seria o fim do maior superstar que o mundo já teve. Maior, sim, que Elvis Presley e Madonna. E olha que eu nem gosto tanto assim do moço.

Michael teve uma vida bem da chata. Muito dinheiro e muita fama não resolvem a falta de um vida própria. O pai, um carrasco. A mãe, uma coitada. Os irmãos, uns encostados.

A biografia escrita pelo jornalista americano J. Randy Taraborrelli é incrivelmente bem escrita. Pena que acaba em 2004... Tenho certeza que, em breve, chegará às livrarias uma edição atualizada com os últimos anos de bizarrice do único talento da família Jackson.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

EMMY 2009 goes to...

"Mad Men" e "30 Rock"!!! As duas séries-inspiração para o seriado Poder S.A. levam o Emmy de melhor série dramática e de comédia, respectivamente! Saravá, meu pai! Poder S.A. está mais que no caminho certo!

Veja abaixo a lista dos premiados e seus concorrentes:

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA

"Mad Men"
"Big Love"
"Breaking Bad"
"Damages"
"Dexter"
"House"
"Lost"


MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA

"30 Rock"
"Entourage"
"Family Guy"
"Flight Of The Conchords"
"How I Met Your Mother"
"The Office"
"Weeds"

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Viajar de avião é CILADA!

Gente, olha só o "Cilada" sobre avião. MARAVILHOSO! Tá tudo alí, toda parte irritação de ir para o aeroporto. Destaque para a parte que ele diz: "onde essas aeromoças aprendem a falar inglês?", or something like that.


quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Brega é tudo!

Amo meu lado brega. Olha o que achei: Fafá de Belém 30 anos atrás! Ela tinha acabado de voltar de "uma temporada nos Estados Unidos". Imagina a vergonha de quem estava na pedra vendo a moça cantando! "Meu pescador é filho de uma sereiaaaaaaaa!"

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Odeio o câncer...

Adeus gato GHOST!Patrick Swayze, o ator-gato-ícone de toda uma geração - da minha - se foi... Aos 57 anos, morreu ontem, 14/09/09, vítima do câncer no pâncreas. Desde 2008 lutava contra essa doença desnecessária. Odeio o câncer. Odeio.

Fica "Ghost". Fica "Dirty Dance". Quem não chorou com o marido-fantasma? Quem não dançou igual a ele escondido no banheiro?

Triste.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Foi e VEM!

"Adeus amor, eu vou partir", cantou a lonnnnggggaaaaaa "Caminho das Índias". Foi. Acabou. Ufa! Até que os últimos capítulos foram bem.

Mas, desculpa a Maya, a grande protagonista da novela das 20h está chegando: HELENA! Tem melhor heroína que as Helenas de Manoel Carlos? Real, às vezes até imoral, Helena é a reivenção da personagem principal das telenovelas. A mocinha sofredora se aposentou lá do outro lado do mundo e continua cantando e dançando o dia inteiro. Ficou na Índia. Agora, no lindo Leblon carioca, acontece "Viver a Vida"!

Liliam Lemertz, Maitê Proença, Cristiane Torloni, Vera Fischer e Regina Duarte (3 vezes!) já foram Helena. E, agora, é chegada a hora da minha amiga-irmã-camarada, TAIS ARAÚJO. Ela tá linda, melhor atriz a cada dia e anda numa felicidade de dar orgulho. Taís merece esta e todas as próximas Helenas!

Em tempo: ninguém lembra, mas Helena Ranaldi foi "quase" uma Helena em Presença de Anita. Ela era a sofredora-traída por José Mayer e se chamava Ana Helena.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Nazismo em 2009...?

Filme alemão A ONDASim. Nazismo em 2009. É esse o alerta do filme "A Onda". Medo.

O longa alemão traz a história de um professor de "Autocracia" e sua turma de lindas e lindos jovens alemães. A discussão central da aula é: "Seria possível, em pleno século XXI, o nascimento de um novo ditador?". E completando a pergunta: "Na Alemanha?". A revolta inicial dos alunos que gritam NÃO é inteiramente apagada pelo teste que o professor resolve colocar na sala. Em apenas uma semana, um novo regime batizado de "A Onda" toma conta de todos. Um verdadeiro regime fascista nasce e invade a escola. E, claro, que o pior acontece... A história é baseada em fatos reais, o que faz do filme um verdadeiro alerta.

As discussões dos jovens é muito interessante. Ainda mais que eles fazem parte da Alemanha e, até hoje, sofrem as consequências de seus antepassados terem dado poder a Hitler. Um misto de vergonha, cansaço e baixa auto-estima permeiam todos os alemães do longa. Interessante.


segunda-feira, 7 de setembro de 2009

GOSSIP GUY

Beto Ribeiro e o livro Poder S.A. no Meio e MensagemPara quem não sabe, em inglês, "Gossip Guy" significa, digamos, "garoto fofoqueiro". Para quem não sabe, "Gossip Guy" é uma alusão direta ao best-seller que é sucesso no mundo e que já virou seriado na telinha: "Gossip Girl", ou "garota fofoqueira".

AMOOOO "Gossip Girl", amo o livro, amo a série de TV. E amo ter recebido o título de "Gossip Guy" no perfil que acaba de sair no jornal-bacana Meio&Mensagem (edição de 7 de setembro de 2009) sobre a pessoa que aqui escreve. Adorei tudo. Adorei a entrevista, o texto e o que se falou sobre o livro Poder S.A.. Só não gostei da minha foto, mas não por culpa do fotógrafo. A culpa das bochechonas são da minha mãe e do meu pai que me fizeram do jeito que sou. Mas fazer o quê, não é? É o que temos para o momento. O que importa mesmo é que a matéria ficou bem divertida e muito bem escrita.Beto Ribeiro e o livro Poder S.A. no Meio e Mensagem

Obrigado Gabriel Navarro - o repórter - e obrigado Meio&Mensagem - o jornal.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Salve Fernanda Torres

Os Normais 2"Os Normais 2" vale a pena ver porque é sempre bom reencontrar bons e velhos amigos, não é? Mas só compre seu ingresso se você já for fã da série e já estiver acostumado com a loucura do casal mais divertido da TV. Aliás, "Os Normais 2" está mais para um ótimo especial de TV do que para cinema.

O filme podia ser mais curto - toda a sequencia da francesa e do bicho-preguiça serveria como um bom "extra" no DVD e não é necessária para a história. O longa, assim, ficaria com uns 20 minutos a menos, mais enxuto, mais divertido, sem tanta barriga e sem tanto tempo sem rir. Haveria uma piada mais engata na outra. Aliás, existe um problema na extensão da piada. A piada explicita às vezes irrita. Ela, a piada, é mais engraçada quando está subentendida - como a do paciente em exame de prostata. E isso acontece várias vezes, o que é uma pena.

Drica Moraes e Claudia Raia estão maravilhosas. A linda Daniela Suzuki não diz muito a que veio e Danielle Winnits faz, de novo, Danielle Winnits - o que não chega a ser ruim. É apenas uma constatação.

Fernanda Torres é a que toma a tela. Impossível não rir com ela. Impossível não fixar o olhar naOs Normais 2 filha da Fernandona. É genético, não tem jeito. Talento passou pelo sangue nessa família. O Rui, o Luis Fernando Guimarães, faz bem o papel. Mas... Gente... Como o tempo passa... Não vou ser aqui maldoso, nem dizer que o homem envelheceu pra caceta - como diriam "Os Normais". Não, não vou escrever isso... Mas que o tempo passa, ah, isso passa. Para todos nós, inclusive. Meda!

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A Grande Dama do Champagne

Livro Viúva ClicquotPara quem gosta de Champanhe e vinhos, leia "A Viúva Clicquot". Para quem gosta de livros, leia "A Viúva Clicquot". E para quem é do mercado corporativo, leia "A Viúva Clicquot".

O livro conta a história de uma das mulheres mais fascinantes do mundo dos vinhos e do mundo dos negócios. A famosa viúva, que dá nome ao champanhe mais famoso do mundo, foi uma das mulheres que não só revolucionou a forma de se fazer e vender champanhe, como acabou abrindo caminho para as mulheres poderem ficar à frente de um negócio sem precisar de um homem junto.

O livro é muito interessante não só porque conta a saga da pequena e nada bela Barbe-Nicola, a viúva, que perdeu o marido aos 27 anos. Mas também porque todo o cenário da história vai de Maria Antonieta a Napoleão III. Essa mulher viveu os anos mais importantes e marcantes da História da França, e mostra como um país sobrevivia - ou não - a tantas guerras e subidas e quedas de Poder.


Um brinde à viúva!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Bebendo ou não, não perca SE BEBER, NÃO CASE

SE BEBER, NÃO CASE!Êta filme do bom esse "Se Beber, Não Case". Divertido, despretensioso, bem feito, engraçado. Os atores - todos - mandam muito bem, e o roteiro é redondo, sem falhas, apesar de o final ser meio óbvio. Mas tudo bem, não estraga nada já adivinhar o fim logo na chegada à Las Vegas.

Quatro amigos vão para a despedida de solteiros de um deles. A noite acaba sendo tão boa que o noivo some e ninguém da turma tem a mais vaga ideia do que aconteceu na noite anterior. Amnésia alcoólica, digamos assim. Um chega ao ponto de perder um dente!
Sem pistas, os três amigos remanescentes saem em busca do noivo fujão. Ou terá sido sequestrado? Hum... O que terá acontecido? Compre seu chocolate - pipoca faz barulho demais na sala de cinema - abra sua lata de coca light pra não engordar, e brinque de detetive durante 2 horas de filme. Vai valer a pena.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ser dono de um lugar é ser dono dos empregados?

Claro que não.

Mas acho que poucas pessoas sabem disso. No meu livro, Poder S.A., mostro presidentes, diretores, donos de empresas que vão além de qualquer limite e usam e abusam do (mal)humor para "estimular" os empregados. Claro que sempre com o acordo do funcionário-colaborador.


Tem gente que acha até que minhas histórias podem ser um pouco, digamos, exageradas. Mas, como sempre digo, o cotidiano é o melhor autor, ele sempre escreve uma história muito melhor que qualquer escritor. Leia abaixo a matéria que saiu na Exame sobre o Mário Gazin, fundador do grupo Gazin. Dizem que é uma empresa de varejo importante. Nunca ouvi falar. E nunca gastaria 1 centavo nessa empresa. O dono da empresa - e não do mundo - joga bombinhas nos empregados para eles "acordarem" e dá cuecas e calcinhas para os funcionários. Nas peças intimas, nada menos que as metas do ano bordadas. É pra ser engraçado? Como é que esses associados-colaboradores aceitam isso!!!???

MATÉRIA RETIRADA DO SITE EXAME.COM. SE PREFERIR, CLIQUE AQUI PARA LER NA EXAME.


exame/negócios

As bombinhas e o bilhão
Na esteira do agronegócio e com métodos de motivação folclóricos (como jogar bombinhas nos funcionários), o empresário Mário Gazin construiu uma rede de varejo bilionária

Márcio Juliboni 06.08.2009 00h01

Lee Iacocca, lendário executivo que comandou a montadora americana Chrysler nos anos 80, costumava dizer que "administração nada mais é do que motivar pessoas". Mário Gazin, fundador do grupo Gazin, 13a maior rede de varejo do país, pouco ouviu falar de Iacocca, mas leva sua máxima ao paroxismo -- e de um jeito bem peculiar. Nas festas de fim de ano, Gazin distribui calcinhas e cuecas a seus aproximadamente 3 400 funcionários. Em todas as peças, manda bordar as metas da empresa para o ano seguinte. Além de estarem folcloricamente gravados na roupa íntima dos empregados, os objetivos estão fixados em cartazes coloridos espalhados por todos os cantos da sede do grupo Gazin -- o que inclui as portas dos banheiros. Há anos, durante o período de festas juninas, uma tradição de Douradina, cidade onde a rede paranaense nasceu, Gazin estoura bombinhas para despertar as pessoas durante o expediente. Os estampidos são acompanhados de gritos: "Vamos mexer o doce, pessoal. Vamos mexer o doce!" Cada cafezinho tomado na empresa é pago -- inclusive os consumidos pelo presidente. "Se não for assim, o pessoal abusa", diz Gazin. Os 6 500 habitantes de Douradina parecem não se incomodar com seu jeito excêntrico. Gazin é uma espécie de ídolo local, o empresário de origem humilde que construiu um negócio bilionário, um sujeito que ajuda a movimentar a economia local com suas técnicas de motivação. Em 2008, o grupo Gazin distribuiu aos funcionários que mais se destacaram 12 automóveis Corolla, diversos carros menores, quase 50 motos, viagens e prêmios em dinheiro. "A pressão para atingir as metas só seria ruim se eu não desse nada em troca", afirma Gazin, um paranaense de 59 anos. Em 2008, sua rede cresceu 27%. Na virada do ano, ele distribui calcinhas e cuecas bordadas com a fórmula 103 = 3% = 16% = 1,7% (ou seja, 103 milhões de reais de vendas ao mês, 3% de aumento do lucro líquido, 16% de retorno do patrimônio e máximo de 1,7% de inadimplência). Nos seis primeiros meses deste ano, 90% das metas foram batidas. Mas o faturamento cresceu 20% em relação ao mesmo período do ano passado.

As calcinhas, as cuecas e, principalmente, as bombinhas ajudam a construir uma versão caricata do empreendedor, mas não explicam seu sucesso. Na esteira do agronegócio, o grupo Gazin fatura atualmente cerca de 1,1 bilhão de reais. São mais de 150 lojas, seis centros de distribuição, centro atacadista, uma fábrica de móveis e outras três de estofados e colchões. O mérito de Gazin foi crescer em mercados em que as grandes redes de varejo têm pouca ou nenhuma presença. Enquanto cadeias como Casas Bahia, Ponto Frio e Magazine Luiza lutam pelos consumidores das grandes capitais, Gazin estendeu sua atuação por áreas bem menos disputadas. Seus móveis e eletrodomésticos são vendidos em lugares tão minúsculos quanto Alto do Taquari, em Mato Grosso, com 6 300 habitantes, ou Cerejeiras, em Rondônia, com pouco mais de 16 000 habitantes. Somente sete dos 100 municípios atendidos pelo grupo contam também com uma loja da Casas Bahia. "A estratégia de Gazin é comer pelas bordas", afirma Eugênio Foganholo, diretor da Mixxer, consultoria especializada em varejo. "Assim, fica protegido contra a concorrência."

A estratégia de crescer nos mercados do Centro-Oeste e do Norte do Brasil começou quase por acaso. As primeiras filiais da Móveis Gazin foram abertas para acompanhar a trajetória de migração dos douradinenses. Seduzidos por terras mais baratas em Mato Grosso do Sul ou empurrados pela forte geada de 1975, que devastou as plantações de café do norte do Paraná, muitos produtores rurais da região saíram rumo ao Norte. A população de Douradina, que tinha 30 000 habitantes quando Gazin abriu sua primeira loja, foi reduzida a um quinto no período de 30 anos. (Hoje, milhares de cidadãos e seus descendentes podem ser encontrados em cidades que vão do Paraná a Rondônia.) Com o tempo, explorar pequenas cidades na fronteira agrícola deixou de ser uma questão de sobrevivência para se tornar um modelo de negócios. Para crescer nesses mercados, antes desprezados pelos grandes varejistas, Gazin explorou a tripla condição de fabricante, atacadista e varejista. De suas próprias fábricas saem os artigos que abastecem os pontos de venda da rede. Como atacadista, Gazin reúne os pedidos de pequenos comerciantes das regiões onde está presente e os soma às encomendas de sua rede, o que lhe confere escala nas negociações com os fornecedores de eletroeletrônicos. No ano passado, os serviços prestados a pequenos comerciantes foram responsáveis por 8% do faturamento do grupo Gazin.

Primogênito de cinco filhos de um casal de lavradores, Gazin faz parte do grupo de empreendedores brasileiros que podem bater no peito e dizer que se fizeram sozinhos. Sua infância e juventude foram marcadas por privações. Ele interrompeu a escola no primeiro ano do ensino fundamental para ajudar nas despesas da casa. Colheu café, foi sapateiro e motorista de parteira. Aos 15 anos, depois de outras tantas ocupações temporárias, passou a trabalhar numa loja de móveis. "Era o melhor negócio do mundo: o pessoal saía feliz e, se não pagasse, a gente podia pegar o produto de volta", diz. Quando o dono decidiu fechá-la, Gazin, então com 17 anos, convenceu o pai a vender o jipe da família e a comprá-la. No começo, ele morava nos fundos da própria loja, cozinhava lá mesmo e durante as tardes, quando o movimento era normalmente baixo, realizava bicos para complementar o orçamento. Nesse período, chegava a vender fiado ou em troca de comida e mercadorias. Somente quando o dinheiro da primeira safra começou a circular na cidade, Gazin teve certeza de que tinha comprado o negócio certo. "Eu sabia que as pessoas me pagariam quando a colheita viesse", diz. Hoje, o grupo Gazin é controlado por dez pessoas, o próprio Mário Gazin mais nove parentes, entre eles seus quatro irmãos. Todos já indicaram seus sucessores na administração do negócio. "Meus três filhos serão meus herdeiros", afirma Gazin. "Mas nenhum deles fará parte da administração. Eles não sabem gastar menos do que ganham."

sábado, 22 de agosto de 2009

Quem conta um conto aumenta um ponto... É isso?

Filme O CONTADOR DE HISTÓRIAS."O Contador de Histórias" é um filme nacional bem feito, bem contado. A chata da Maria Medeiros, a atriz portuga, manda bem - pela primeira vez na vida. O único "porém" - ADOOOOROOOOO quem diz que há um "porém" - fica pra direção de arte. Exagerada demais, às vezes atrapalha, e erra ao misturar objetos da década de 80, quando tudo passa na de 70. Mas vale a pena ver. Corra, porque, como tudo que é bom dura pouco, o longa não deve ficar mais nem uma semana em cartaz.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Morte ao Bruno!

Bruno: uma bobagem que não vale a pena. Infelizmente fui ver o filme "Bruno". Não entendi por que algumas pessoas riam tanto. Realmente brasileiro adora rir quando se fala de cocô, bunda, pinto, cu. Um saco. Uma falta de bom-humor no sentido de bom - espaço - humor. Humor do bom, entendeu?

Esse cara que fez esse personagem Bruno é de uma desnecessidade que chega a irritar. O filme não faz nada. Não critica, não faz rir do real, não é diversão. Uma bobagem da muito cara. Não entendo um estúdio como a Universal investir nesse tipo de coisa.

Não digo, ou melhor, escrevo tudo isso porque não gosto de bicha do mal. Muito pelo contrário. Bicha do mal é muito sarcástica, inteligente. Bruno é um equivoco. Não ajuda nada, nem ninguém. Tira sarro de coisas idiotas, e transforma o nazismo numa brincadeira, o preconceito numa bobagem, o gay num palhaço. E pior é que os gays palhaços vão lá, pagam o ingresso e riem. Não do seu espelho, mas da sua própria caricatura. Uma pena.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

A Partida...

Filme A PARTIDA: perfeito!O filme "A Partida" mereceu mesmo todos os prêmios que recebeu. Merecia ainda mais. Merecia ter recebido o Oscar de melhor filme e não só de melhor filme estrangeiro. Lindo. Lindo. E, mais uma vez: Lindo!

Feito no Japão e por japoneses, o longa trata da morte. De todos os ícones e ritos de passagem para encontrar o cara lá de cima, como diria Xuxa. Péssima esta. Desculpe... Bem, mas o filme trata do que é morrer. De todas as mortes numa vida: do trabalho, do amor, do orgulho e, claro, da morte da vida. Fala de preconceito. Fala de doação. E fala também de generosidade.

A trilha sonora é impecável, as atuações incrivelmente exatas, o roteiro perfeito. Aliás, "A Partida" talvez seja o filme mais perfeito que este que aqui escreve já viu. E olha que teria comprado uma cobertura em Nova Iorque com o dinheiro que já gastei em ingressos de cinema e compras de DVDs. Exagerado? Talvez. Tudo bem, dava para comprar um livro sobre as coberturas de Nova Iorque, está bem assim? A brincadeira pode ser exagerada e até o entusiasmo com filme também. Mas não é exagero dizer que você deveria parar tudo agora mesmo e assistir ao filme. No mínimo, você vai gostar...

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Código Gaudi: fuja dele!

livro chato esse CÓDIGO GAUDÍAdoro Barcelona. Amo. Quero morar lá A-GO-RA! E foi esse amor puro que fez com que eu me rendesse a uma das maiores bobagens que já li na vida: o romance "O Código Gaudi". Uma cópia bem da mal feita do best-seller "O Código DaVinci". No caso do livro espanhol, Gaudi é o mestre-artista misterioso que liderava uma seita do bem, que esconde um segredo que vai, mais uma vez, mudar o mundo. Ai, que sono...

E dale mais de 300 páginas com uma heroína besta, com um herói bobo, com uma japonesa chata, com uma congregação secreta cheia de mistérios com Jesus Cristo por trás de tudo. O cenário é Barcelona. Os autores (sim, mais de uma pessoa escreveu esta bela porcaria) são historiadores... Dormi... Boa noite...

E desisto de escrever mais alguma coisa sobre essa história - existe de fato alguma?- insossa e mal cheirosa. Não perca tempo. Poupe seu dinheiro. Nem encoste no Gaudi. Depois não diga que não sabia...

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

30 anos depois... A Melissinha cresceu!

Como é bom ver uma boa campanha no ar. O sapato-plástico-mulher Melissa - que na minha época tinha nome no diminutivo, a Melissinha - chega aos 30 anos com uma PUTA campanha no ar. Uma historinha muito da bem contada, de 1 minuto, sobre 3 amigas e suas inseparáveis Melissinhas. Vale a pena apertar, ou melhor, clicar, no play:

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Série de TV Modern Family

O seriado "Modern Family" é muuuuuito bom. Quem gosta de série vai adorar. E quem não gosta de série... bom, não interessa. Dá uma olhada no trailler. Pena que não tem legenda. O vídeo abaixo é indicado só para quem fala a língua de Barack Obama.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Somos todos iguais perante a lei

Tá, OK, conta outra.

Em principio, somos todos iguais, temos todos os mesmos direitos. Temos todos os mesmos direitos para educação, para a saúde. Ou seja, deveríamos ser quase 200 milhões de pessoas bem-educadas, com muito conhecimento e muitos livros lidos pela vida. Sabemos bem que não é assim que a banda toca. Aliás, tem alguma banda?

Na saúde, então... Acabo de ver no Jornal Hoje, da TV Globo, duas matérias coladas sobre saúde. Duas matérias que gritam como há sim dois tipos de seres humanos. Na primeira matéria, vemos o desgaste e a angústia daqueles que precisam se utilizar da saúde pública para continuarem vivos por causa da gripe suína (Suína SIM! Pára com essa coisa chata de H1N1). Na matéria seguinte, aparece Felipe Massa chegando de jatinho-ambulância em São Paulo e entrando porta adentro do Hospital Arbert Einstein. Na matéria dos pobres-coitados-se-virem-como-podem, corta para um jovem de 29 anos que acaba de ficar viúvo. Sua esposa, grávida, morreu pela gripe. Corta, agora, para o repórter falando sobre Felipe Massa: "ele passa bem e já está fazendo milhares de exames". Ufa! Que bom...

Cortamos, de novo, para a matéria da saúde pública. Lá, uma mulher conta que deve procurar outro hospital porque naquele, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, não há médicos. Voltamos à porta de Albert Einstein, onde, aliviados, recebemos a noticia que uma junta médica cuida de Felipe Massa...

Como pode haver tanta diferença de tratamento? Claro que o piloto tem direito - paga por isso. E paga muito bem, obrigado. Mas os outros seres humanos, digamos, comuns, não podem mesmo receber um pouco de cuidado, digamos, humano?

O melhor mesmo foi a terceira matéria, que veio ali, como quem não quer nada, pensando que ia passar sem ninguém ver. Era sobre o vice-presidente deste Brasil Guaranil. José de Alencar acaba de sair do Sirio Libanês, em São Paulo. Hospital dos bons, dos caros e só equipe A. Bacana, bonito, Uepa! Que tal se o querido vice-presidente, o presidente, os ministros tivessem, por lei, que usarem o sistema público de saúde? Sim, porque quem pagou as contas do vice-presidente no Sirio foi quem mesmo? Uma nota e uma chance... Acertou! Você, eu e todo mundo - inclusive o Felipe Massa e todos os seres humanos comuns que se utilizam da rede pública de saúde.

Ai, ai... Brasil, meu Brasil brasileiro... Por isso que um dia mudo daqui!

Pronto, me irritei.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Neva em São Paulo...

neve na casa de Beto Ribeiro em São PauloSegundo o livro "Neve no Brasil", São Paulo já acordou nevada em 1918. Minha avó não lembra de nada. Mas também a jovem senhora Dona Alzira só viria a nascer alguns anos depois. Bem... Assim diz o livro que já tivemos por aqui nos trópicos ares de europeus. Uma delicia fofa de nevasca breve e feliz.

Mas, na madrugada de hoje, 29 de Julho, em São Paulo, só dormiu quem tem sono de neve na casa de Beto Ribeiro em São Paulopedra mesmo. E não de gelo. O que caiu de granizo não foi brincadeira. Como o escritor aqui vive muito bem obrigado, a varanda que vê toda a cidade não tem teto. Então, foi gelo em todas as janelas da casa, em todos meus 6 metros de pé direito. Um barulhão e um medão também. Estava esperando as janelas estourarem. Mas a construtora era mesmo boa e o vidro de primeira. Terminou tudo sem nem um racho nas vidraças. O mesmo não posso dizer das plantinhas... Triste. Vasos de orquídeas quebrados, flores assassinadas pelas pedras de gelo, minhas lindas lavandas maltratadas.

Só valeu ver o terraço lotado de gelo, brincando que era novaiorquino. Dá uma olhada no vídeo. E na vista que tenho todos os dias... Desculpa, tá?


terça-feira, 28 de julho de 2009

Proposta Indecente

O novo filme-coqueluche de Sandra Bullock, "A Proposta" vale o ingresso. O casal protagonista do filme agrada e ganha a plateia. Ainda mais com o sarado-tudo-de-bom Ryan Reynolds, que aparece peladão pra alegria da galera.

Uma chefe linda e fechada para qualquer emoção humana descobre que é uma pessoa como outra qualquer quando cai nas garras da área de imigração dos Estados Unidos. Sim, a poderosa não é americana, é canadense. Para ela, era a mesma coisa. Mas não é. Na-na-ni-na. Pra não ser deportada e perder seus poderes corporativos, Sandra Bullock pede Ryan em casamento. Detalhe: ele é assistente dela. E ela sempre foi uma víbora com o bonitão. A partir daí, a trama já fica fácil: ele se vinga de todo o inferno que a chefona fez na vida dele, e, por que não, uma paixão sem qualquer sentido acontecer entre os dois? Por que não?

Curiosidade sobre o novo galã do momento. Ryan Reynolds largou Alanis Morissete para ficar com a femme fatale Scarlet Johnson. A cantora ficou arrasada pela perda do amado, engordou feito peru em véspera e desandou a se deprimir. Mas nada como uma volta por cima. Hoje ela solta a voz na estrada, correu, literalmente, atrás do prejuízo e voltou mais gata do que nunca. Viva a dor de corno!

segunda-feira, 27 de julho de 2009

PROIBIDO FUMAR

Cigarro fede. Cigarro é chato. Cigarro incomoda sim. Tomara que a lei anti-fumo de cigarro de São Paulo pegue pra valer. Podia ter outra também contra cachorro em restaurante. Pronto, falei!




quarta-feira, 22 de julho de 2009

Tijolo também é método de contratação em firmas!

O método consiste em colocar todos os candidatos num galpão e disponibilizar 200 tijolos para cada um.

Não dê orientação alguma sobre o que fazer. Em seguida, tranque-os lá e, após seis horas, volte e verifique o que fizeram.

Segue a análise dos resultados:

1 - Os que contaram os tijolos, contrate como contadores.

2 - Os que contaram e em seguida recontaram os tijolos, são auditores.

3 - Os que espalharam os tijolos são engenheiros.

4 - Os que tiverem arrumado os tijolos de maneira muito estranha, difícil de entender, coloque-os no Planejamento, Projeto e Implantação e Controle de Produção.

5 - Os que estiverem jogando tijolos uns nos outros, coloque-os em Operações.

6 - Os que estiverem dormindo, coloque-os na Segurança.

7 - Aqueles que picaram os tijolos em pedacinhos e estiverem tentando montá-los novamente, devem ir direto à Tecnologia da Informação.

8 - Os que estiverem sentados sem fazer nada ou batendo papo-furado, são dos Recursos Humanos.

9 - Os que disserem que fizeram de tudo para diminuir o estoque mas a concorrência está desleal e será preciso pensar em maiores facilidades, são vendedores natos.

10 - Os que já tiverem saído, são gerentes.

11 - Os que estiverem olhando pela janela com o olhar perdido no infinito, são os responsáveis pelo Planejamento Estratégico.

12 - Os que estiverem conversando entre si com as mãos no bolso demonstrando que nem sequer tocaram nos tijolos e jamais fariam isso, cumprimente-os com muito respeito e coloque-os na Diretoria.

13 - Os que levantaram um muro e se esconderam atrás são do Departamento de Marketing.

14 - Os que afirmarem não estar vendo tijolo algum na sala, são do Departamento Jurídico.

15 - Os que reclamarem que os tijolos 'estão uma merda, sem identificação, sem padronização e com medidas erradas', coloque na Qualidade.

16 - Os que começarem a chamar os demais de 'companheiros' , elimine imediatamente antes que criem um sindicato.