quarta-feira, 28 de maio de 2008

Moleskine de Escritor – Anotando Idéias Novas e Até as Suas Histórias ou Moleskine X Palm

Moleskine de Beto Ribeiro, escritor do livro Poder S/A - Histórias Possíveis do Mundo Corporativo
Assumindo o personagem de escritor, agora o grande companheiro do meu dia-a-dia é o Moleskine – muito usado pelo Picasso, o pintor. É nele que anoto toda e qualquer idéia nova. São nessas páginas que rascunho textos e escrevo outras histórias do mundo corporativo que as pessoas têm contato. Aliás, se você tiver uma boa história do trabalho, manda para o meu email (betoribeiro.poder@gmail.com). Estou anotando tudo para o número II do Poder S/A.

Fala a verdade, o Moleskine é ou não melhor que a Palm? É sim!Indico muuuiiito o Moleskine. Acho mais charmoso que essas Palms que invadiram os almoços dos executivos. Não aceito um aparelho que traz um palito de dentes como acessório. Fica todo mundo engravatado parecendo um recém alfabetizado, tentando escrever num jeito bizarro, já que o Palm tem seu próprio dialeto. Há até aqueles que fazem o favor de colocar a língua pra fora enquanto tentam fazer o maldito do Palm escrever “D” no lugar de “P”. Não, sério,... super-mega-hiper-prático (toc do universo corporativo: colocar sufixo superlativo em tudo) esse computador de mão, ops, Hands Computer. É isso??? (Outro toc do mundo dos negócios: tudo tem que ser em inglês. S-A-C-O!!!)

Um comentário:

Priscila Batista disse...

deus me livre ficar escrevendo em caderno. Mil vezes a palm!