domingo, 14 de dezembro de 2008

Irritações Corporativas Natalinas

Não tem jeito. Todo fim de ano é a mesma coisa. Dezembro chega e com ele todas as festividades-chatices de trabalho acontecem. Querendo ou não... Então, é melhor preparar o sorriso-mentira-tô-adorando-estar-aqui e seguir em frente aos compromissos fora de hora:

1) Confraternizações de firma. Coisa chata e sem sentido são as festas bregas criadas e recriadas pelo RH. Querem sempre inovar esses encontros natalinos com alguma coisa que ainda não foi pensada. Sei... Ô gente criativa! E tudo sempre acaba com apenas um balcão de caipirinha - e bem mal feita, por sinal - e suas filas imensas; chopp quente e cheio de espuma caindo do copo; lugar com ar condicionado quebrado e todo mundo suando; ou então num sítio feio e bem longe com churrasco duro e ruim; gente que bebeu demais querendo pegar gente que bebeu mais ainda. Isso sem falar na cafonisse daqueles que levam essas festas a sério, e resolvem investir no guarda-roupa como se fossem ao Oscar. Um horror de mau gosto. Mas a pior parte mesmo é o discurso de fim de ano escrito pelo RH e repetido à lá papagaio pelo presidente da empresa. Nessa hora, fique de olho no público expectador. Sempre terá o puxa-saco com lágrimas nos olhos. Esse é o momento de dizer: ADEUS!

2) Dicas, coisinhas. Nas revistas especializadas em negócios, há sempre matérias prontas para dezembro falando sobre "Como se dar bem nas festas de fim de ano". Há desde: "Não beba" até "Chegue no horário marcado e saia junto com seu diretor". Ridículo. Minha sugestão é NÃO VÁ À FESTA. Mate - de mentira, claro - a sua mãe, invente que estava no hospital com seu irmão drogado. Vale até dizer que aquela era a noite em que você, pessolamente, distribuiria sopa para mais de quinhentos necessitados. A gente tá aceitando tudo nessa hora. E se a festa for à fantasia, diga, no dia seguinte, que você estava de homem/mulher invisível. E que nunca se divertiu tanto. E, gente, se tiver que ir à festa, peloamordedeusinho, NÃO BEIJE NINGUÉM NA BOCA! Pelo menos não na frente dos outros.

3) Amigo secreto/oculto. Devia ter lei do trabalho proibindo esse tipo de brincadeira besta entre os funcionários. Você, com certeza, sorteará alguém que não conhece, vai investir cem reais num presente, enquanto quem tirou o seu nome, não gastará nem dez moedas de um real naquela caneta horrorosa que acende no escuro. E ainda terá que abraçar esse povo estranho e agradecer pela merda, ops, lembrancinha, que ganhou. Aliás, coloque sal grosso no presente e jogue na primeira água corrente que passar. Serve até a sarjeta nessas horas. Vai saber o mau agouro que essas coisas têm.

5 comentários:

Anônimo disse...

MUITO BOM! VOU MANDAR PRO RH VER SE SE LIGA!

Tadeu disse...

pena que li essas dicas só agora. a festa da minha empresa foi semana passada. e foi exatamente como voce escreveu!

Anônimo disse...

hahahahahahahaha

Ursula Guimarães disse...

adorei!

Amora disse...

Amei...!!!! ÓTEMO!!!!!!!!!!!!!
A parte do povo que parece que vai pro Oscar é a melhor... kakakaka...
Se a ainda fosse uma única festa (a da empresa), mas não tem tbm a festinha do depto... affffff!!!!